PUBLICIDADE

Publicidade

Brasil promete manter ritmo forte diante de Portugal

PUBLICIDADE

Apesar de já ter garantido a classificação antecipada para as oitavas de final da Copa, a seleção brasileira promete manter o mesmo ritmo diante de Portugal, na sexta-feira, em Durban. Depois de ter derrotado Coreia do Norte e Costa do Marfim nas duas rodadas iniciais, a ordem é somar outra vitória e terminar a primeira fase na liderança do Grupo G, para aumentar ainda mais a confiança do grupo para a reta final da competição.Com seis pontos ganhos, o Brasil lidera o Grupo G. A segunda posição é justamente de Portugal, que soma quatro pontos e ainda não garantiu sua vaga - sofre ameaça da Costa do Marfim, que tem um ponto e enfrenta a eliminada Coreia do Norte na última rodada. Assim, os portugueses são os únicos que podem tirar os brasileiros da primeira posição da chave, caso vençam o confronto de sexta-feira em Durban.Por isso mesmo, Dunga promete força máxima diante de Portugal para conseguir mais uma vitória e não perder o embalo. "O Brasil vai entrar para vencer. Terminar a primeira fase com vitória é importante para manter a confiança e entrar bem nas oitavas de final", afirmou o meia Kaká, que será desfalque no jogo de sexta-feira porque terá de cumprir suspensão após a expulsão diante da Costa do Marfim.Mesmo de longe, Kaká acredita que o Brasil precisa da vitória na sexta para continuar sua evolução na competição e ganhar ainda mais confiança para a reta final, quando os confrontos serão eliminatórios. Além disso, ele vê uma motivação especial para os brasileiros nesse confronto. "Existe uma certa rivalidade contra Portugal, que foi uma das seleções que a gente mais jogou nos últimos anos", lembrou o jogador."Queremos ficar em primeiro lugar no grupo, porque é importante para manter a moral elevada", concordou o zagueiro Juan, um dos titulares absolutos do time de Dunga, mostrando o espírito com que os jogadores prometem atuar diante de Portugal. Assim, o torcedor brasileiro pode esperar uma atuação melhor do que a mostrada contra a Costa do Marfim, que já foi superior ao que foi visto na estreia com a Coreia do Norte.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.