Publicidade

Everton, ex-atacante de São Paulo, Flamengo e Grêmio, é acusado de importunação sexual

Boletim de Ocorrência contra o jogador foi registrado na região de Campinas; um dos episódios teria ocorrido em sua casa

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Ainda em recuperação de uma grave lesão no tornozelo esquerdo, que passou por duas cirurgias, e negociando a rescisão de contrato com a Ponte Preta, o atacante Everton, com passagens por São Paulo, Flamengo e Grêmio, foi acusado de importunação sexual nesta terça-feira, dia 14.

Contra ele foi registrado um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil de Paulínia, na região de Campinas, sob a acusação de importunação sexual. No documento, são relatados dois episódios. O primeiro teria acontecido na quinta-feira, dia 9, na sua própria casa. O jogador não se manifestou.

Everton teve passagens por São Paulo, Flamengo e Grêmio ao longo de sua carreira. Foto: Felipe Rau/Estadão

PUBLICIDADE

Uma mulher narrou, que em um determinado momento, quando foi sentar à mesa de jantar, teve sua panturrilha acariciada pelo jogador. Mas que ele teria usado a desculpa de que “havia se enganado e a confundido com sua mulher”.

No sábado, dia 11, desta vez na casa da mesma mulher, houve um churrasco, no qual Everton e sua mulher foram convidados. E, em um momento do evento, onde todos estavam na piscina, Everton teria passado a mão nas nádegas de uma outra convidada, irmã da suposta primeira vítima.

No mesmo momento, ele foi confrontado pelas duas mulheres e houve uma discussão que se estendeu até fora do condomínio. No Boletim de Ocorrência também há uma acusação de que ele teria agredido as mulheres naquele momento. A assessoria de Everton disse que ele “está ciente das acusações que sofreu”, enquanto a Ponte Preta, clube no qual ainda tem contrato, informou que não irá se manifestar por entender se tratar de um “assunto pessoal”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.