PUBLICIDADE

Publicidade

Fifa autoriza zagueiro croata a defender a Bósnia nas Eliminatórias da Copa

Jozo Simunovic nasceu na Croácia e atuou por seleções de base do país, mas tem raízes familiares no país vizinho

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

A Fifa aprovou uma mudança de nacionalidade para que o zagueiro Jozo Simunovic, nascido na Croácia, possa defender a Bósnia-Herzegovina nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. A entidade máxima do futebol informou que aceitou na última terça-feira o pedido feito pela federação de futebol do país para alterar a elegibilidade do jogador com o objetivo a torná-lo apto para atuar pelo time nacional bósnio.

O jogador de 22 anos de idade tem raízes familiares na Bósnia, mas já jogou pelas seleções de base da Croácia em várias partidas, no período entre 2008 e 2015, mas agora foi liberado para atuar pela Bósnia-Herzegovina porque nunca disputou um jogo válido por uma competição oficial pela seleção principal croata.

Zagueiro atua pelo Celtics, da Escócia. Foto: Graham Stuart / Reuters

PUBLICIDADE

Pelas regras da Fifa, um jogador não pode defender duas seleções nacionais diferentes se já tiver atuado anteriormente por um time nacional em um torneio de caráter competitivo que é reconhecido pelo organismo que controla o futebol mundial.

Com a liberação que recebeu da Fifa, Simunovic poderá estar presente no próximo mês na lista de convocados da Bósnia-Herzegovina para os jogos contra Chipre e Gibraltar, ambos fora de casa, respectivamente nos dias 31 de agosto e 3 de setembro, pelas Eliminatórias Europeias da Copa do Mundo de 2018.

Após ter disputado a Copa do Mundo de 2014, no Brasil, onde foi eliminada na fase de grupos, a seleção bósnia hoje está na terceira posição do Grupo H do qualificatório europeu, com 11 pontos, apenas um atrás da vice-líder Grécia. Apenas os líderes de cada chave garantirão vaga direta na Copa, enquanto os segundos colocados disputarão um playoff por lugares na competição que será realizada na Rússia no próximo ano.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.