Publicidade

John Textor, dono do Botafogo, anda de skate em Saquarema; veja vídeo

Prodígio no esporte nos anos 1970, bilionário dono da SAF botafoguense arriscou manobras em um evento

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Enquanto promete apresentar provas de que identificou manipulação de resultados em partidas do Brasileirão de 2023, John Textor, bilionário dono da SAF do Botafogo, decidiu usar seu tempo livre para andar de skate neste sábado. O magnata americano deu um “rolê” de skate em uma competição realizada em Saquarema, com Pedro Vita, jovem atleta de 14 anos que representa o clube alvinegro.

Textor foi a uma loja à tarde em Copacabana, no Rio, e comprou um skate. Horas depois, colocou um capacete vermelho e arriscou algumas manobras na pista em Saquarema, região dos Lagos. Ele ouviu aplausos e gritos dos que estavam no evento.

John Textor comprou skate em uma loja em Copacabana Foto: Pressure Skate Shop via Instagram

PUBLICIDADE

Mas o skate não é uma aventura nova para Textor. Na verdade, acompanha sua vida há muito tempo. Nascido em Kirksville, pequena cidade no Estado do Missouri, nos Estados Unidos, o executivo concluiu seus estudos em um colégio público. Segundo o empresário, ele cresceu em uma família de classe média em Palm Beach, na Flórida. Ainda na adolescência, começou a se aventurar no mundo dos esportes, mais especificamente no skate - cultura que se expandia na costa leste americana.

Em 1978, competiu e venceu o torneio de freestyle - que premiava as melhores manobras e estilo na pista - no “The Pepsi Skateboard Team Challenge”. A competição, patrocinada pela marca de refrigerantes, aconteceu em Tampa, na Flórida. Hoje bilionário, Textor era um dos prodígios no esporte já aos 12 anos. Ele chegou a derrotar o skatista Rodney Mullen em disputa de freestyle e recebeu destaque de revistas especializadas na época.

Entretanto, o jovem americano não conseguiu chegar ao seu auge sobre o skate. Na década seguinte, precisou encerrar sua carreira após uma lesão na cabeça, que o fez ser hospitalizado. De acordo com o próprio Textor, o término precoce fez com que ele decidisse investir no ramo de tecnologia e internet, quando essa área ainda “engatinhava” ao redor do mundo. Eram os primeiros passos para a construção de sua fortuna.

Além do Botafogo, o empresário tem controle sobre o Crystal Palace, time da Inglaterra, e também do Lyon, da França. Em 2022, o clube brasileiro concretizou a venda de 90% de suas ações para o Eagle Holding, fundo de investimentos do divertido magnata americano.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.