Publicidade

‘Condenado tem de ir para a cadeia’, diz Leila Pereira sobre casos de Robinho e Daniel Alves

Chefe de delegação da CBF nesta Data Fifa, presidente do Palmeiras cobra ‘punições severas’ aos jogadores, ambos com passagem pela seleção e condenados por crimes sexuais

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Chefe de delegação da CBF nesta Data Fifa, Leila Pereira comentou novamente sobre as situações de Daniel Alves e Robinho, ambo com passagens pela seleção brasileira e condenados por crimes sexuais. A presidente do Palmeiras cobrou “punições severas” em casos envolvendo crime contra a mulher e criticou a decisão da Justiça da Espanha em autorizar a liberdade provisória ao lateral sob o pagamento de fiança no valor 1 milhão de euros (R$ 5,4 milhões).

PUBLICIDADE

“É um absurdo você cometer um crime, ser condenado, não estamos falando de um processo, mas de uma condenação. Não acredito que você combata a criminalidade sem a punição — e severa. Todos os crimes devem ser punidos de maneira severa, mas principalmente contra as mulheres”, disse Leila, em entrevista ao canal SporTV nesta sexta-feira, dia 22.

“O caso do Daniel Alves, volto a repetir, é um tapa na cara de todas nós mulheres. Se acontecer realmente o que estão noticiando, porque não conheço o processo, não sei se realmente pagando um valor ele vai ficar livre. Isto é um absurdo, passaporte para cometer um crime. Paga e você é solto. Isto não pode acontecer, mas não adianta eu falar, só. Todas nós temos que falar, peço a todas as mulheres, vocês da imprensa também têm responsabilidade. Não posso falar sozinha, não vou conseguir solucionar o problema da violência contra a mulher sozinha. Preciso de todos vocês. A pessoa tem de pagar, mas não financeiramente. Condenado tem de ir para a cadeia”, concluiu.

Leila Pereira é a chefe de delegação da CBF nesta Data Fifa. Foto: Rafael Ribeiro/CBF

Daniel Alves defendeu a seleção brasileira e disputou as Copas de 2010, 2014 e 2022. Já Robinho atuou nos mundiais de 2006 e 2010. No Brasil, o ex-lateral atuou em Bahia e São Paulo, enquanto o ex-atacante passou teve três passagens pelo Santos e uma pelo Atlético-MG. Nenhum clube brasileiro se pronunciou sobre os casos.

Daniel Alves foi condenado na Espanha a quatro anos e meio de prisão por agressão sexual a uma mulher de 23 anos em uma boate de Barcelona, em dezembro de 2022. Robinho, por sua vez, teve condenação a nove anos de reclusão, em 2022, pelo crime de estupro praticado em 2013. Na quarta-feira, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou que ele cumprisse a pena no Brasil. A defesa chegou a solicitar habeas corpus ao Supremo Tribunal Federal até o trânsito em julgado, mas o ministro Luiz Fux indeferiu o pedido e o jogador foi preso nesta quinta-feira, sendo encaminhado ao complexo penitenciário Tremembé II.

A delegação brasileira, chefiada por Leila, se prepara para dois amistosos na Data Fifa. O primeiro é neste sábado, dia 23, contra a Inglaterra, no Estádio Wembley, em Londres. Depois, no dia 26, o Brasil enfrenta a Espanha, no Santiago Bernabéu, em Madri.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.