PUBLICIDADE

Publicidade

Lovren, zagueiro da Croácia, lembra do ‘ciumento’ amigo Salah, ausente na Copa do Mundo

‘Ele me disse que me apoiaria e lamento que ele não esteja aqui, com a bandeira croata’, brincou o defensor de 33 anos

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Amigo de Mohamed Salah, o zagueiro croata Dejan Lovren aproveitou para lembrar, neste domingo, em entrevista coletiva, do egípcio, que não vai disputar a Copa do Mundo do Catar. Os dois atuaram juntos pelo Liverpool, onde conquistaram vários títulos.

“Salah é muito ciumento. Ele me disse que me apoiaria e lamento que ele não esteja aqui, com a bandeira croata”, disse Lovren, de 33 anos, um dos mais experientes da seleção da Croácia, que está no Catar para defender o vice-campeonato obtido na Rússia há quatro anos.

O zagueiro Dejan Lovren comemora o gol marcado na vitória da Croácia sobre a Áustria em duelo pela Liga das Nações. Foto: EFE/EPA/CHRISTIAN BRUNA
story

PUBLICIDADE

Em seu terceiro Mundial, Lovren, atualmente no Zenit, da Rússia, ainda planeja mais algum tempo com a seleção de seu país. “Vou continuar enquanto a imprensa duvida de mim. Dizem que não estou mais em alto nível. Eles sabem tudo. Não importa quantas vezes for criticado, isso só me motiva mais.”

Lovren não se considera titular da equipe croata, pois aponta um grupo muito talentoso e homogêneo. “É uma situação ideal para o treinador. Ele tem cinco zagueiros de qualidade e todos podem jogar como titular. Lutamos e damos o melhor de nós e no final o treinador é quem tem que decidir quem joga. Nunca tivemos tanta qualidade. Estou muito feliz.”

Aos 33 anos, o zagueiro se mostra realizado na carreira. “Para mim é muito especial estar em um terceiro Mundial. Se alguém me dissesse quando era criança que isso iria ocorrer, eu não acreditaria. Meu primeiro jogo pela Croácia foi em 2009, contra o Catar.”

A Croácia está no Grupo F da Copa e estreia no Mundial na quarta-feira, diante de Marrocos. Bélgica e Canadá são as outras seleções integrantes da chave.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.