PUBLICIDADE

Publicidade

Lugano diz que futebol está virando ‘teatro’ e afirma ser fácil enganar árbitros no Brasil

Ídolo do São Paulo, comentarista da ‘ESPN’ critica pênalti marcado para o Santos no clássico com o Corinthians e detona simulações por parte dos jogadores

PUBLICIDADE

Foto do author Rodrigo Sampaio
Por Rodrigo Sampaio
Atualização:

O pênalti marcado para o Santos nos últimos minutos do clássico com o Corinthians, no domingo, continua sendo assunto entre os boleiros. Nesta segunda-feira, o ex-zagueiro e comentarista Diego Lugano, criticou a decisão do árbitro Anderson Daronco de marcar falta de Bruno Méndez em Soteldo após analisar o lance no VAR. O ídolo do São Paulo também detonou o excesso de simulações por parte dos jogadores no futebol brasileiro. O lance permitiu que a equipe santista buscasse o empate por 1 a 1 fora de casa.

“A questão é outra. No Brasil, nos últimos anos, os juízes pegaram o costume de que todo contato é falta. Falta é quando o impacto faz o jogador cair no chão. Por isso que o futebol vira um teatro, é cênico, o jogador que faz mais cena é o que mais engana o juiz e, em consequência, o VAR”, disse Lugano, em participação no programa “Resenha da Rodada”, da ESPN.

Diego Lugano, ídolo do São Paulo, criticou 'teatro' dos jogadores no futebol brasileiro.  Foto: SERGIO MORAES / REUTERS

PUBLICIDADE

No lance, Soteldo avança pelo lado esquerdo da área corintiana e vai ao chão após um impacto com o pé de Méndez. Daronco não marca falta e diz que estava com a visão encoberta na hora do lance, após o VAR avisar sobre um possível pênalti. Também pede para ir ao televisor. Em sua avaliação, Daronco entendeu que Bruno Méndez “calçou a passada” de Soteldo na área. O lance gerou indignação nos corintianos, que reclamaram bastante após a partida

“Nem o juiz nem o VAR nunca jogaram futebol, eles não sabem quando um contato significa uma falta, e quando o contato é esse escasso, e o jogador finge e se joga no chão. O Soteldo faz uma cena de Hollywood para enganar o VAR e o juiz, que são muito fáceis de enganar. Esse lance, obviamente, não é pênalti. Qualquer contato para eles é falta, e o jogador sabe disso”, complementou Lugano.

O empate deixou o Corinthians em 14º lugar no Brasileirão, com 37 pontos, a cinco do Goiás, time que abre a zona de rebaixamento. O Santos, por sua vez, ficou em 16º, com 34, logo acima dos goianos. Brigando para não cair para a Série B, as equipes voltam a campo nesta quarta-feira, pela 31ª rodada da competição. A equipe corintiana recebe o Athletico-PR, às 19h, na Neo Química Arena, enquanto o time santista enfrenta o Flamengo, às 20h, no Mané Garrincha, em Brasília.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.