PUBLICIDADE

Operação Penalidade Máxima: partida do Flamengo e outros 6 jogos estão sob suspeita de manipulação

Terceira fase da investigação é deflagrada nesta terça-feira pelo MP-GO, com mandados de busca e apreensão cumpridos em oito cidades

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) iniciou nesta terça-feira, dia 28, mais uma operação contra manipulação de resultados no futebol brasileiro. O MP-GO cumpriu mandados de busca e apreensão em oito cidades de cinco Estados na investigação de sete partidas, uma delas envolvendo o Flamengo, contra o Avaí, pelo Brasileirão de 2022. A partida terminou com a vitória do clube catarinense por 2 a 1. Todos os jogos são do ano passado no torneio nacional, mas em Estaduais desta temporada.

PUBLICIDADE

A chamada Operação Penalidade Máxima III foi conduzida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), com apoio da Coordenadoria de Segurança Institucional e Inteligência (CSI), da Polícia Militar de Goiás, do Cyber Gaeco do Ministério Público de São Paulo e dos Gaecos dos Estados do Mato Grosso do Sul, Paraíba e Rio de Janeiro, informou o MP-GO.

No total, as ações desta terça-feira, que são um desdobramento das Operações Penalidade Máxima I e II, cumpriu dez mandados de busca e apreensão em Goiânia (GO), Bataguassu (MS), Campina Grande (PB), Nilópolis (RJ), Santana do Parnaíba (SP), São Paulo (SP), Volta Redonda (RJ) e Votuporanga (SP).

Flamengo x Avaí, pelo Brasileirão de 2022, está sob suspeita de manipulação. Foto: Sergio Moraes/Reuters

Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Estadual dos Feitos Relativos a Delitos Praticados por Organização Criminosa e Lavagem ou Ocultação de Bens Direitos e Valores. A investigação apura possíveis condutas ilícitas que podem “configurar organização criminosa para fraudar resultados de partidas de futebol (crimes previstos na Lei nº 12.850/13 e nos arts. 198 e 199 da Lei Geral do Esporte)”, explica o MP-GO.

O Ministério Público investiga grupo criminoso que tinha por objetivo aliciar jogadores para participar de esquema de manipulação de resultados em partidas do Brasileirão do ano passado e de Estaduais disputados neste ano. Os atletas receberiam pagamentos para levar cartão amarelo e/ou vermelho, fazer pênalti ou contribuir para o placar parcial ou total de uma partida, beneficiando apostadores que também faziam parte do esquema.

De acordo com o MP-GO, sete partidas estão sendo investidas nesta terceira etapa da operação. Uma delas é do Brasileirão do ano passado, entre Avaí x Flamengo. Há duas da Série B do Campeonato Brasileiro de 2022: Náutico x Sampaio Corrêa e Náutico x Criciúma. O governo negocia em Brasília a aprovação e taxação dos sites de apostas no Brasil. Por enquanto, eles operam com bases de fora do País.

As demais partidas apuradas são de Estaduais deste ano: Goiânia x Aparecidense, Goiás x Goiânia (ambos pelo Campeonato Goiano), Nacional x Auto Esporte e Sousa x Auto Esporte (pelo Campeonato Paraibano).

Publicidade

O MP não revelou quais ações de cada jogo estão sendo apuradas nem citou nome de jogadores supostamente envolvidos no esquema fraudulenta. Informou apenas que as partidas do Brasileirão e Série B foram disputados no segundo turno das respectivas competições.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.