PUBLICIDADE

Otero marca golaço de voleio e garante vitória do Santos sobre o Botafogo na estreia do Paulistão

Recheado de caras novas, time comandado por Fábio Carille passa sufoco no fim, mas inicia ano da reconstrução vencendo no Estadual

Foto do author Rodrigo Sampaio
Por Rodrigo Sampaio
Atualização:

Ainda recolhendo os cacos da traumática queda inédita para a Série B, o Santos iniciou a trajetória no Campeonato Paulista derrotando o Botafogo de Ribeirão Preto, por 1 a 0, neste sábado, na Arena NicNet. A partida marcou a reestreia do técnico Fábio Carille, além de uma série de reforços contratados pelo time santista para a temporada 2024, cujo principal objetivo é o retorno à elite do futebol nacional. O venezuelano Otero, um dos estreantes com a camisa santista, garantiu a vitória com um golaço de voleio. A equipe da Baixada chegou a passar sufoco no fim, mas conseguiu deu a largada no ano da reconstrução vencendo.

PUBLICIDADE

Além do Paulistão, o Santos disputa somente a Série B neste ano. Na quinta-feira, 25, a equipe da Vila Belmiro recebe a Ponte Preta, em mais uma prévia do que irá enfrentar na Segundona. Dois dias antes, o Botafogo encara o atual vice-campeão paulista Água Santa, fora de casa, e que começou o Paulistão vencendo nada menos do que o forte Red Bull Bragantino.

Iniciar a temporada 2024 diante do Botafogo foi simbólico para o Santos. Isso porque o time do interior paulista será um dos adversários do alvinegro praiano na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. O time santista começou a partida com sete caras novas entre os titulares, incluindo o zagueiro Gil e o meia Giuliano, jogadores experientes que não renovaram contrato com o rival Corinthians. Do lado botafoguense, o técnico português Paulo Gomes, estreante no futebol brasileiro, escalou uma equipe bastante modificada em relação ao time que disputou a segunda divisão.

Estreante Itero marcou golaço de voleio para garantir a vitória do Santos sobre o Botafogo-SP. Foto: Reprodução/SantosFC

A falta de entrosamento ficou evidente em ambos os times, sintoma típico de equipes em construção. O Botafogo esboçou uma pressão, especialmente nos primeiros minutos, mas esbarrou na falta de qualidade técnica. O Santos, por sua vez, chegou com perigo em lances de contra-ataque, explorando espaços deixados pelo adversário nos lados do campo. Os pontas Pedrinho e Guilherme, outros estreantes com a camisa santista, foram responsáveis pelas melhores chances do time alvinegro na etapa inicial. Na reta final do primeiro tempo, Leandro Pereira teve duas boas oportunidades para abrir o placar para os donos da casa, mas sem sucesso.

O Santos voltou do intervalo buscando o protagonismo da partida e assustou na bola parada. O Botafogo respondeu quase que imediatamente, e por pouco não marcou com Jean, em chute desviado. Os donos da casa cresceram na partida novamente e Carille recorreu ao banco de reservas. Aos 27 minutos, o atacante venezuelano Otero, outro recém-contratado, recebeu ótimo lançamento de Giuliano na grande área, matou no peito e finalizou com um lindo voleio para fazer 1 a 0 para o Santos.

Após o gol, Paulo Gomes tirou um zagueiro e colocou um atacante em campo, deixando o Botafogo mais ofensivo. Os donos da casa aplicaram uma blitz no Santos, que reforçou a marcação com o remanescente Tomás Rincón. O time santista soube sofrer e segurou o resultado positivo até o apito final.

FICHA TÉCNICA

Publicidade

BOTAFOGO-SP 0 x 1 SANTOS

BOTAFOGO-SP - João Carlos; Thassio (Wallison), Lucas Dias (Toró), Bernardo Schappo, Fábio Sanches e Jean; Leandro Maciel e Matheus Barbosa (Carlos Manuel); Douglas Baggio (Emerson Ramon), Leandro Pereira e Alex Sandro (Tiago Alves). Técnico: Paulo Gomes.

SANTOS - João Paulo; Aderlan (Hayner), Gil, Joaquim e Felipe Jonatan; João Schimidt, Diego Pituca e Giuliano (Cazares); Pedrinho (Otero), Furch (Willian Bigode) e Guilherme (Tomás Rincón). Técnico: Fábio Carille.

ÁRBITRO - João Vitor Gobi

GOLS - Otero, aos 27 do segundo tempo

CARTÕES AMARELOS - Otero (Santos)

PÚBLICO - 15.030

Publicidade

RENDA - R$ 816.920,00

LOCAL - Arena NicNet, em Ribeirão Preto.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.