Publicidade

Palmeiras ingressa com medida contra Textor no STJD; Senador anuncia início de CPI ainda em abril

Direção do clube alviverde pede que dono da SAF do Botafogo se abstenha de mencionar ou fazer referência ao time paulista sob pena de multa e suspensão

PUBLICIDADE

Por Estadão Conteúdo
Atualização:

A direção do Palmeiras ingressou com uma Medida Inominada no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) contra o americano John Textor, dono da SAF do Botafogo. O dirigente causou polêmica nos últimos dias por sugerir o clube paulista foi beneficiado por um suposto esquema de manipulação de resultados.

Na Medida Inominada, com pedido de liminar, o Palmeiras pede que o americano se abstenha de mencionar ou fazer referência ao time paulista “por qualquer meio ou veículo sob pena de multa e suspensão”.

A multa poderá chegar a R$ 100 mil enquanto a suspensão seria de 90 dias por cada sugestão ou menção ao clube paulista. A direção do Palmeiras ainda pede a intimação da Procuradoria da Justiça Desportiva e de John Textor para que se manifestem sobre o caso. A Medida foi encaminhada para análise do presidente do STJD, José Perdiz de Jesus.

Leila Pereira, presidente do Palmeiras, criticou John Textor por falta de provas em denúncias de manipulação. Foto: Cesar Greco/SEP e Vitor Silva/BFR

PUBLICIDADE

Nas últimas horas, Textor fez declarações polêmicas sobre suposta manipulação de resultados no futebol brasileiro tanto numa live no YouTube quanto em um texto publicado em seu site. O dono da SAF do Botafogo disse que dois jogos do Palmeiras foram manipulados: as vitórias sobre o São Paulo (5 a 0) e Fortaleza (4 a 0), ambas pelo Brasileirão do ano passado.

Textor disse ter enviado documentos e relatórios para análise da CBF e do STJD, mas não apresenta nenhuma prova. O americano afirmou que o Palmeiras foi beneficiado pela manipulação de resultados nos últimos dois anos, quando se sagrou bicampeão brasileiro.

Em comunicados divulgados nas últimas horas, tanto o São Paulo quanto o Fortaleza repudiaram as acusações e afirmaram que analisam medidas judiciais contra o dirigente americano.

Senador anuncia início de CPI ainda em abril

O senador Jorge Kajuru (PSD-GO) anunciou nesta terça-feira, dia 2, que os trabalhos da CPI da Manipulação dos Jogos de Futebol vão começar ainda neste mês de abril. De acordo com o parlamentar, John Textor deve ser um dos primeiros convocados da investigação. O relatório no qual a CPI se baseia, contudo, não tem jogos da Série A do Campeonato Brasileiro, diferente das evidências que Textor afirma possuir.

Publicidade

“John Textor falou que tem a gravação de um árbitro cobrando a propina que lhe foi prometida. Só que ele não quer apresentar o áudio. Ele foi convocado pelo STJD e vai tomar uma suspensão de no mínimo 120 dias, onde ele vai ter que sair do Brasil, não poderá assinar mais nada pelo Botafogo, nem comparecer aos estádios, se não apresentar o que ele tem. Ele falou que vai apresentar ao MP. Vai quando, cara pálida? Tem duas semanas isso já. Ele vai ser também convocado a se explicar e, tomara Deus, ele dê uma pista para nós, que quer apresentar, antes do MP, esse áudio para nós na Comissão. Isso seria ouro”, disse Kajuru.

De acordo com os relatórios preliminares do Senado, 109 partidas de futebol disputadas em 2023 estão sob suspeita de manipulação para favorecer apostadores, segundo relatório do SportRadar, plataforma que coleta e analisa dados esportivos para casas de apostas, federações esportivas nacionais e internacionais e empresas de mídia — o relatório não é o mesmo no qual John Textor se baseia para fazer denúncias de manipulação, e até agora não apresentou. Romário (PL-RJ), presidente da Comissão do Esporte no Senado, será o relator.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.