Publicidade

Papa Francisco recebe camisa e bandeira do Fluminense entregues por brasileiros no Vaticano

Cena é registrada durante encontro com ‘Amigos dos Museus do Vaticano’, grupo formado por países da América, Europa e Ásia; representantes brasileiros foram responsáveis pela entrega dos presentes

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação

O Papa Francisco recebeu, nesta quinta-feira, uma camisa e uma bandeira do Fluminense, durante um encontro com os “Amigos dos Museus do Vaticano”, grupo formado por países da América, Europa e Ásia que atuam na captação de recursos para a preservação e aprimoramento do patrimônio pontifício de arte. Representantes do Brasil na comitiva, o Padre Omar Raposo, reitor do Santuário do Cristo Redentor e pároco da Paróquia São José da Lagoa, e Pedro Trengrouse, assessor jurídico da CBF, foram os responsáveis pela entrega dos presentes.

Além das peças relacionadas ao time tricolor, campeão da Libertadores no sábado ao vencer o Boca Juniors, os brasileiros entregaram uma carta assinada pelo presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, que agradeceu ao Papa por seu apoio ao esporte. No texto, o dirigente elogia o empenho do pontífice “para aumentar o engajamento em torno do esporte como instrumento para a criação de um ambiente mais inclusivo e uma sociedade mais coesa e acolhedora” e se diz entusiasmado “com a possibilidade de o esporte ser tema da Campanha da Fraternidade em 2026″, além de colocar a CBF à “disposição para colaborar no que for preciso”.

Papa recebe camisa e bandeira do Fluminense. Foto: Divulgação/

PUBLICIDADE

O próprio Ednaldo já se encontrou com Francisco, em setembro do ano passado, na cerimônia de assinatura da “Declaração do Esporte para Todos”. Na ocasião, o brasileiro e outros líderes de entidades esportivas se comprometeram com ações estabelecidas por três pilares da declaração: a coesão, a acessibilidade e o esporte adaptável para todos. Ednaldo aproveitou a carta para listar ao Papa algumas medidas que já foram tomadas, como o apoio à seleção brasileira de futsal de nanismo e iniciativas de combate ao racismo.

No encontro desta quinta, o Padre Omar Raposo e Pedro Trengrouse representaram a torcida do Fluminense, historicamente relacionada à fé católica por sua ligação com o Papa João Paulo II, que é padroeiro do clube e inspirou a icônica canção criada em 1980, quando o religioso esteve no Brasil. “A bênção, João de Deus. Nosso povo te abraça. Tu vens em missão de paz. ‘Sê’ bem-vindo. E abençoa este povo que te ama!”, cantam os tricolores nas arquibancadas até hoje.

O argentino Papa Francisco também tem uma ligação forte com o futebol, já que é torcedor fanático do San Lorenzo, campeão da Libertadores em 2014. Em entrevista recente ao “Tg1″, telejornal do canal de televisão público da Itália, quando questionado quem preferia entre Messi e Maradona, respondeu: “Direi um terceiro: Pelé”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.