Publicidade

PSG quer cortar salário de Messi em 25% e partes se aproximam de ‘divórcio’

Imprensa internacional coloca em dúvida renovação de contrato do craque argentino com o time francês; atacante já pode assinar pré-contrato com qualquer equipe

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Lionel Messi pode estar vivendo seus últimos momentos com a camisa do Paris Saint-Germain. O craque argentino tem vínculo somente até o meio do ano e ainda não chegou a um acordo com o clube francês pela renovação. A imprensa internacional vê com pessimismo a possibilidade de o jogador de 35 anos estender o contrato após duas temporadas em Paris.

Segundo a emissora americana ESPN, o PSG deseja reduzir em 25% o salário anual de Messi, que gira em torno de 40 milhões de euros (R$ 220 milhões na cotação atual). O craque de 35 anos não estaria disposto a aceitar a diminuição em seus vencimentos. O argentino é o terceiro mais bem pago do elenco, atrás somente de Neymar e do francês Kylian Mbappé. Messi tem sido vaiado nas partidas do time francês.

Renovação de Messi com o PSG estaciona e renovação é incerta.  Foto: Stephane Mahe/Reuters

PUBLICIDADE

Uma reportagem publicada nesta segunda-feira pelo jornal L’Equipe informa que Messi e PSG estão perto de um divórcio. A única maneira de o argentino permanecer no clube seria aceitando uma oferta salarial menor. Uma nova reunião entre as partes deve acontecer no fim do mês.

Messi esteve próximo de renovar por mais uma temporada o seu contrato com o PSG durante a preparação para a Copa do Catar, quando levou a Argentina à conquista do terceiro título mundial. A conversa não avançou por falta de um consenso em detalhes sobre o seu salário. O pai do jogador esteve em Paris para ouvir a oferta, mas não saiu de lá otimista.

A relação estremecida com a torcida pode ser um fator determinante para o fim da história de Messi no PSG. O veterano, eleito Melhor do Mundo em sete oportunidades, foi vaiado nas duas últimas partidas da equipe em casa e vem sendo criticado por comentaristas esportivos do pais, que citam uma “entrega” menor do atacante quando está com o time parisiense, diferentemente das últimas atuações pela seleção argentina. Quando jogava no Barcelona, a cobrança era o contrário.

Enquanto não acerta a sua renovação, Messi já pode assinar pré-contrato com qualquer outra equipe. O Barcelona já manifestou interesse em recontratar o craque para uma “última dança” antes da sua aposentadoria. Porém, os escândalos envolvendo pagamentos suspeitos a um ex-vice-presidente da Comissão de Arbitragem da Espanha deixam o projeto esportivo do clube catalão vulnerável, colocando em xeque o retorno do craque.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.