PUBLICIDADE

Publicidade

‘Estádio jardim’ começa a ser construído na Sérvia; veja imagens do projeto

Presidente sérvio diz que o empreendimento ‘será um dos mais bonitos do mundo’ e espera ter o local como sede da final de torneio europeu

PUBLICIDADE

Foto do author Milena Tomaz
Por Milena Tomaz
Atualização:

A seleção da Sérvia terá uma nova casa nos próximos anos. A construção do estádio que será palco dos jogos da equipe como mandante começou na quarta-feira na região de Surcin, em Belgrado, e a conclusão está prevista para dezembro de 2026. O nome da arena será escolhido pelos torcedores do país.

O projeto do novo Estádio Nacional sérvio foi feito pela Fenwick Iribarren Architects (FIA) e é focado em ser “ecologicamente correto”, segundo a empresa. A arena terá capacidade para 52 mil espectadores e 4.500 vagas de estacionamento, além de ser composta por quatro anéis suspensos com árvores para colaborar com o conceito de “estádio jardim”.

Estádio deve ficar pronto em dezembro de 2026. Foto: Divulgação/Fenwick Iribarren Architects

“Outro aspecto inovador do estádio jardim é sua transformação em um espaço público aberto durante o ano todo”, destacou a FIA. Opções de lazer, cafés e restaurantes estarão no entorno e, de acordo com a empresa de arquitetura, o projeto foi desenvolvido com foco em sustentabilidade e economia verde.

Vista do estádio jardim na parte interna. Foto: Divulgação/Fenwick Iribarren Architects

Além de abrigar jogos da Sérvia, a arena deve estar apta a receber torneios da Uefa e da Fifa. “Teremos um dos estádios mais bonitos da Europa e do mundo”, disse o presidente do país, Aleksandar Vučić, durante discurso na cerimônia de início das obras.

A empresa de arquitetura diz que a ideia é ter o estádio aberto para o público durante o ano todo. Foto: Divulgação/Fenwick Iribarren Architects

Vučić afirmou também que a final da Europa League de 2028 deve ser disputada no novo estádio, embora a Uefa ainda não tenha anunciado o país-sede da decisão. “É um dia muito importante para o futebol sérvio. Belgrado merecia ter um Estádio Nacional”, declarou o presidente.

Presidente sérvio espera que o local seja a sede da final da Europa League de 2028. Foto: Divulgação/Fenwick Iribarren Architects

Para Tatiana Fasolari, vice-presidente da Fast Engenharia, empresa de overlays, as estruturas provisórias têm ganhado cada vez mais espaço no mundo esportivo. Para a especialista, sustentabilidade e tecnologia equilibram o uso de construções antigas às necessidades ambientais da atualidade.

“As estruturas móveis podem ser utilizadas em centros de imprensa, alojamentos e arenas de esportes que sejam menos praticados no país-sede da competição, por exemplo. As evoluções tecnológicas mescladas com sustentabilidade são o futuro do ramo, sendo necessárias para equilibrar os ambientes modernos em que vivemos, em conjunto com as necessidades sustentáveis atuais”, afirmou Tatiana.

Publicidade

Já Sergio Schildt, presidente da Recoma, empresa especializada em infraestrutura esportiva, afirma que o principal desafio deste projeto está no custo de manutenção: “Claro que o valor de implementação de uma obra como essa é alto, mas o de conservação chega a ser ainda maior. Manter este tipo de jardim vertical tem um custo elevadíssimo e requer uma tecnologia de última geração. Acredito que, no Brasil, seria possível viabilizar apenas com o financiamento do custeio por meio de empresas privadas, como marketing de relacionamento com a comunidade ou para realce ambiental de suas marcas”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.