Publicidade

MMA: lutador iraniano é banido de eventos do HFC após chutar ring girl; veja vídeo

Ali Heibati pediu desculpas pela agressão, mas liga classificou a ação como ‘inaceitável’

PUBLICIDADE

Foto do author Milena Tomaz
Por Milena Tomaz

O lutador de MMA Ali Heibati, do Irã, foi multado e banido de todos os eventos organizados pelo HFC após chutar uma ring girl chamada Maria antes da luta contra Arkady Osipyan em Moscou, na Rússia, na sexta-feira. O iraniano perdeu por nocaute técnico no primeiro round e, depois da repercussão do vídeo (veja acima), pediu desculpas à mulher pela agressão.

O HFC lamentou a situação nas redes sociais e disse que a atitude de Ali Heibati vai contra todos os padrões morais e éticos. “Ninguém tem o direito de tocar, muito menos bater nos funcionários e parceiros da Hardcore Media. Além disso, esse comportamento é absolutamente inaceitável com as mulheres”, escreveu a liga nas redes sociais.


Ali Heibati chuta a ring girl Maria antes de luta pelo HFC MMA. Foto: Reprodução/YouTube/HFC MMA

PUBLICIDADE

Os organizadores também determinaram que o lutador vai receber uma multa no valor do salário dele e que o dinheiro será todo entregue para Maria. Além disso, está banido do evento da liga. “Respeitem-se, respeitem uns aos outros, respeite o código de honra e os valores morais. Respeite as normas de comportamento da sociedade civilizada da qual você faz parte”, afirmou o HFC.

Ali Heibati pediu desculpas à ring girl em vídeo, e afirmou que “só queria ir logo para a luta”. “Tive um comportamento ruim com a Maria e quero me desculpar publicamente com ela. Sou um homem casado, então respeito as mulheres. Ela estava apenas fazendo seu trabalho”, disse ele.

Maria concedeu entrevista ao site Sports24, da Rússia, e enfatizou não ter aceitado o pedido de desculpas do lutador. “(Ele se desculpou) somente em vídeo e nada mais. Depois que me chutou, todos exigiram um pedido de desculpas público no cage, mas ele não quis”, afirmou a ring girl.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.