Publicidade

Palmeiras fará B.O. de briga em dérbi no futsal e critica federação: ‘Incapaz de oferecer segurança’

Segundo clube, jogadores palmeirenses, incluindo menores, ficaram feridos após serem ‘brutalmente’ atacados por torcedores rivais; Corinthians alega ter alertado entidade sobre os riscos da partida

PUBLICIDADE

Foto do author Róbson Martins
Por Róbson Martins
Atualização:

O Palmeiras se manifestou sobre a briga generalizada durante a final do Campeonato Metropolitano Sub-18 de futsal, disputada contra o Corinthians. Segundo o clube, jogadores alviverdes tiveram ferimentos leves, e um Boletim de Ocorrência será registrado para que os agressores possam ser rapidamente identificados.

PUBLICIDADE

“Torcedores do nosso adversário invadiram a quadra e atacaram brutalmente os jogadores do Verdão, incluindo menores de idade, deixando vários deles feridos – por sorte, sem gravidade. Familiares dos atletas e palmeirenses presentes no ginásio também foram agredidos e tiveram roupas rasgadas”, diz o comunicado.

O Palmeiras exige que a Federação Paulista de Futsal (FPFS) seja responsabilizada por conduta negligente e irresponsável. De acordo com o clube, a entidade foi “incapaz de oferecer segurança adequada”, mesmo com sucessivos alertas feitos antes da dérbi.

Torcedores invadem quadra durante Palmeiras x Corinthians pelo Metropolitano Sub-18. Foto: Reprodução/ER Sports

Em nota oficial, o Corinthians lamentou o episódio, afirmando repudiar os atos de violência ocorridos no dérbi. O clube também critica a federação, afirmando ter alertado a entidade por mais de uma vez sobre os riscos da partida e a necessidade de ser oferecido uma segurança adequada.

“Nos últimos dias, o clube notificou reiteradamente a Federação Paulista de Futsal sobre os riscos que o confronto poderia gerar. É urgente, portanto, que a instituição assuma responsabilidades, especialmente ao ignorar um histórico de violência em competições em seu ginásio de categoria de base, não oferecendo a devida segurança e colocando em risco, mais uma vez, a integridade física de nossos jogadores, comissão, familiares e torcedores.

A partida foi interrompida nos segundos finais, com o Palmeiras vencendo por 5 a 2. Um desentendimento entre dois atletas rivais resultou em uma confusão com os demais jogadores. Na sequência, a quadra do Ginásio Presidente Ciro II, na Penha, Zona Leste de São Paulo, foi invadida por torcedores alvinegros que se envolveram na pancadaria.

Nas imagens da transmissão, não é possível notar agentes de forças de segurança pública no local. A ausência de policiamento foi informada pelo árbitro Felipe de Fábio Ventura na súmula do jogo. Leia abaixo:

Publicidade

Súmula de Palmeiras x Corinthians

Na falta de policiamento preventivo deste jogo, comprometo(emos)-me nos termos do Código Brasileiro De Justiça Desportiva, a alínea “g” do Artigo 65 do Código Desportivo Da Federação e na presença de todos os Oficiais nomeados para esta competição, dar todas as garantias por eles exigidas para regular o desempenho de suas funções.

Concordo(amos) que a aceitação das garantias por mim(nós) oferecidas aos Oficiais não impede, se julgarem-nas insuficiente, de, a qualquer momento durante o desenrolar desta partida, declará-la suspensa temporária ou definitivamente.

Por conta da confusão, as finais das categorias sub-12, sub-14 e sub-16 do torneio, também marcadas para este sábado, foram adiadas. Procurada pelo Estadão, a Federação Paulista de Futsal afirma que a partida teve a presença de seguranças do Palmeiras e Corinthians e da própria entidade, além da Policia Militar. Ainda de acordo com a FPFS, a partida iniciou-se com todas as garantias desportivas chanceladas pelos representantes de ambas as equipes e pela arbitragem.

Veja a nota do Palmeiras na íntegra

A Sociedade Esportiva Palmeiras repudia as covardes agressões sofridas por atletas da nossa equipe sub-18/17 de futsal durante a decisão do Campeonato Metropolitano, contra o Corinthians, neste sábado, no Ginásio Presidente Ciro II, em São Paulo (SP).

CONTiNUA APÓS PUBLICIDADE

Na ocasião, torcedores do nosso adversário invadiram a quadra e atacaram brutalmente os jogadores do Verdão, incluindo menores de idade, deixando vários deles feridos – por sorte, sem gravidade. Familiares dos atletas e palmeirenses presentes no ginásio também foram agredidos e tiveram roupas rasgadas.

O clube tomará todas as providências cabíveis e registrará Boletim de Ocorrência para que os agressores possam ser rapidamente identificados e punidos pelas autoridades competentes. Ao mesmo tempo, prestaremos todo o apoio necessário aos nossos jovens atletas, que naturalmente estão chocados com os momentos de terror vivenciados.

Exigimos ainda que a Federação Paulista de Futsal seja responsabilizada por sua conduta negligente e irresponsável. Mesmo diante do histórico de violência envolvendo competições de base na modalidade e dos sucessivos alertas feitos pelo Palmeiras, a entidade se mostrou – mais uma vez – incapaz de oferecer segurança adequada, colocando em risco a integridade física dos nossos jogadores e torcedores.

Publicidade

Por exigência do Palmeiras, as finais das categorias sub-14 e sub-16 do torneio, que estavam marcadas para este sábado, foram adiadas.

Veja a nota do Corinthians na íntegra

O Sport Club Corinthians Paulista repudia veementemente o episódio de violência que ocorreu durante a decisão do Campeonato Metropolitano, contra o Palmeiras, na manhã deste sábado (27), no Ginásio Presidente Ciro II, em São Paulo (SP).

Nos últimos dias, o clube notificou reiteradamente a Federação Paulista de Futsal sobre os riscos que o confronto poderia gerar. É urgente, portanto, que a instituição assuma responsabilidades, especialmente ao ignorar um histórico de violência em competições em seu ginásio de categoria de base, não oferecendo a devida segurança e colocando em risco, mais uma vez, a integridade física de nossos jogadores, comissão, familiares e torcedores.

O clube permanece à disposição para colaborar na investigação dos fatos e cobrará das autoridades a punição dos responsáveis.

Em decorrência dos acontecimentos, o jogo final da categoria Sub-12, contra a equipe do Ypiranga, foi adiado.

Veja a nota da Federação de Futsal

A FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL DE SALÃO informa que o futsal é uma modalidade esportiva amadora, que fomenta o desporto desde o sub 07 até a categoria Principal e a grande maioria de seus jogos são para crianças e adolescentes.

A FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL DE SALÃO é rigorosa e pune qualquer tipo de ofensa quer física ou não, bem como, proíbe a venda ou consumo de bebidas alcóolicas dentro dos ginásios, proíbe a presença de torcidas organizadas nas partidas que ocorrem nos ginásios Ciro I e Ciro II, conforme determina em seus regulamentos com a finalidade de prestigiar um público familiar.

Publicidade

A partida que aconteceu no dia de hoje pelo campeonato Paulista sub 18, teve a presença de seguranças do Palmeiras, seguranças do Corinthians, seguranças contratados pela Federação Paulista de Futebol de Salão e a presença da Policia Militar do Estado de São Paulo.

A partida iniciou-se com todas as garantias desportivas chanceladas pelos representantes de ambas as equipes e pela arbitragem.

Durante o transcorrer da partida, apareceram muitos torcedores do Sport Club Corinthians Paulista sem identificação, mas, pelo comportamento nas arquibancadas constatou-se que eram torcedores de organizadas inclusive abriram uma faixa da “GAVIÕES DA FIEL” que proporcionaram cenas lamentáveis e repudiantes no final da partida.

A FEDERAÇÃO PAULISTA DE FUTEBOL DE SALÃO tomará as providencias cabíveis e enérgicas contra o ocorrido.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.