PUBLICIDADE

Publicidade

Paulo Soares, o Amigão, se emociona ao falar da morte de Antero Greco: ‘Não era a hora ainda’

Jornalista destaca ‘mensagem’ e relembra momentos ao lado do parceiro

PUBLICIDADE

Foto do author Milena Tomaz
Por Milena Tomaz

O jornalista Paulo Soares, o Amigão, se despediu do amigo e parceiro Antero Greco, que foi vítima de um tumor cerebral e morreu aos 69 anos. A dupla fez história na televisão brasileira com jeito irreverente e bem-humorado de apresentar e comentar notícias esportivas.

Paulo Soares, muito emocionado, lamentou a morte de Antero e relembrou momentos ao lado do jornalista. “Antero chegava sempre em cima da hora. Em todas as situações. Era uma coisa irritante. Agora, acabei de escrever e dizer: ‘Poxa vida, Antero, você gostava tanto de chegar atrasado, em cima da hora, por que você foi embora agora? Para quê sair tão cedo? Não era a hora ainda’”, disse Paulo Soares durante participação no programa “SportsCenter”, da ESPN.

Antero Greco na redação do jornal O Estado de S. Paulo. Jornalista dedicou 44 de seus 69 anos ao Estadão. Foto: Clayton de Souza/Estadão

PUBLICIDADE

Antero lutava contra um tumor cerebral há quase dois anos, e estava internado no Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, nos últimos meses para tratar a doença. Paulo, inclusive, fez forte relato na coluna do jornalista Juca Kfouri no Uol na semana passada e revelou que o quadro de saúde do colega era grave e irreversível.

“Tudo bem que a gente já estava esperando a notícia, mas a gente sempre tinha esperança de que a coisa fosse empurrada mais para frente, porque 69 anos é muito novo, muito cedo. Isso é que choca mais. O grande sonho dele era poder acompanhar um pouco da vida, do crescimento, do Pedrinho, da Carol. É muito triste”, pontuou Amigão.

Antero Greco nasceu em 2 de junho de 1954 no bairro do Bom Retiro, em São Paulo, filho de imigrantes italianos. O comunicador torcia para o Palmeiras e foi um dos mais brilhantes jornalistas esportivos do Brasil. A despedida do comunicador será no Cemitério do Redentor, em São Paulo, ao meio-dia desta quinta-feira. O enterro está previsto para as 16h.

“Daqui a pouco a gente vai lá, dá um último abraço, um último beijo. O legal é que ele acaba de mandar para mim que percebeu que o céu é verde, não é azul. Ele tem todo o direito de ter um céu verde para ele”, disse Paulo Soares, com a voz embargada.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.