PUBLICIDADE

Publicidade

UFC: Pantoja fala sobre ‘haters’ nas redes e diz: ‘Deixei de ganhar muito dinheiro por ser como sou’

Brasileiro chegou a ser Uber durante a pandemia e hoje vive as glórias como campeão do UFC

PUBLICIDADE

Foto do author Gustavo Faldon

O Brasil tem apenas dois campeões do UFC no momento: Alex Poatan e Alexandre Pantoja. O último, Pantoja, vive seu auge na carreira aos 34 anos de idade, com duas defesas de cinturão consecutivas - a última delas no UFC 301, no Rio de Janeiro. Se há 4 anos, já um veterano estabelecido na organização, o carioca chegou a virar Uber nos Estados Unidos, onde reside, e a sua esposa fez serviços domésticos para ajudar nas finanças em casa com dois filhos pequenos (Nicolas e Kauan), hoje o cenário é diferente.

A bolsa estimada de Alexandre Pantoja para ser o main event no UFC 301 foi de US$ 650 mil, cerca de R$ 3,3 milhões pelo câmbio atual.

O campeão do UFC na categoria peso-mosca, Alexandre Pantoja. Foto: Taba Benedicto/Estadão

PUBLICIDADE

Mesmo ganhando valores milionários, o brasileiro não deixa se levar pela fama, que segundo ele mesmo poderia ser maior. Porém, isso esbarra naquilo que ele considera mais importante: sua família.

“Quanto mais dinheiro eu ganho, mais tempo eu tenho com a minha família, irmão. Então, eu deixo muito de ganhar dinheiro por ser assim como eu sou, porque eu não sou uma pessoa que busca uma mídia a todo momento, sabe? Eu sou um cara que trabalha muito pouco com Instagram, que não se expõe de toda forma, mas é uma coisa minha, sabe? E realmente eu falo, eu perco muito dinheiro com isso, porém nenhum dinheiro na vida vai me dar o tempo que eu tenho com a minha família. Então o quanto mais de dinheiro eu venho recebendo de luta, mais tempo eu tenho com a minha família, com meus filhos, com a minha esposa. E não vou mudar isso”, disse Pantoja, ao Estadão.

Com mais de 255 mil seguidores no Instagram, Pantoja falou dos “haters” que invadem sua rede social e como lida com isso.

“Na mesma proporção que eles (fãs) realmente te abraçam, eles vão jogar pedra. Eu não sou um cara que me exponho muito, sabe? Eu não vivo para esse tipo de fã, porque eu sei que hoje eu estou no topo, mas amanhã eu posso cair. Eu deixo muito de ganhar dinheiro por causa desse meu estilo de ser. Eu estou agora no auge. Meu nome está super em cima, mas eu continuo sendo o mesmo. Eu não tento expor a minha vida ou vender ela para esses fãs, entendeu? Eu tenho amigos, eu tenho pessoas que eu gosto muito. É muito difícil uma pessoa se aproximar de mim, porque eu sou um cara fechado, cara de poucas e boas amizades, entendeu? E é assim que eu vejo”, disse Pantoja.

“Então eu sinto pena dessas pessoas que esperam um momento pra despejar o ódio delas, sabe? Uma coisa que está dentro delas. Mas é uma coisa que não me afeta, sabe?”, completou.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.