Publicidade

Bia Ferreira vence argentina e conquista título mundial dos pesos leves de boxe na Inglaterra

Brasileira fatura cinturão por nocaute técnico, no sexto assalto, em luta realizada neste sábado

Por Wilson Baldini Jr
Atualização:

A brasileira Beatriz Ferreira conquistou o título mundial dos pesos leves (até 61,235 quilos), versão Federação Internacional de Boxe (FIB), neste sábado, em Liverpool, na Inglaterra, onde derrotou o argentina Yanina Del Carmen Lescano, por nocaute técnico, no sexto assalto.

A luta foi paralisada quando restavam 49 segundos do sexto round porque a argentina sofreu um corte muito profundo no supercílio esquerdo, fruto de golpes e de uma cabeçada não intencional da brasileira no quinto assalto. Dois jurados apontaram 59 a 55 e um anotou 58 a 55, todos para a brasileira.

PUBLICIDADE

“Não foi a luta que planejamos, mas estou muito feliz pelo título. Agora é ganhar a medalha de ouro olímpica e depois somar mais títulos no profissional”, disse Beatriz, em entrevista logo após o combate, ao lado do ringue.

“Da próxima vez estarei mais confortável e prometo uma luta melhor na próxima disputa de título. Esta foi uma vitória para o boxe feminino do Brasil. O meu primeiro título de muitos”, completou a brasileira, ao lado do empresário Eddie Hearn, que cuida de sua carreira profissional. “Beatriz é uma das lutadoras que mais chamam a atenção do público na atualidade. Nossa intenção é colocá-la para lutar por outros títulos, após a Olimpíada”, afirmou o inglês.

Bicampeã mundial amadora e medalha de prata na Olimpíada de Tóquio, Bia soma agora cinco lutas no profissional, com duas vitórias por nocaute. Aos 31 anos, a brasileira vai disputar a Olimpíada de Paris, com o objetivo de se tornar a primeira boxeadora a ganhar os títulos olímpico e profissional no mesmo ano.

Boxeadora Beatriz Ferreira vence argentina e conquista o titulo mundial dos pesos leves da FIB Foto: Matchroom Boxing

Desde 2016, os boxeadores podem ter carreira ‘híbrida’ ou seja: serem profissionais e lutarem nos Jogos Olímpicos. Bia foi a primeira atleta da nobre arte a ter esta atitude.

Bia entra para o restrito grupo de campeões mundiais brasileiros, que conta com: Eder Jofre, Miguel de Oliveira, Acelino Popó Freitas, Valdemir ‘Sertão’ Pereira, Rose Volante e Patrick Teixeira.

Publicidade

A luta

O primeiro round foi muito intenso, equilibrado e nervoso. Bia teve problemas com o bom jab da argentina e sofreu para encurtar a distância. No segundo round, a brasileira acertou boa sequ~encia, que chegou a desequilibrar a adversária.

O terceiro assalto foi da argentina. “Você está desatenta na defesa. Cadê a gana”, advertiu o técnico Mateus Alves no córner durante o intervalo. Bia voltou melhor para o quarto round. Colocou bons diretos de direita e uma esquerda forte na linha de cintura, acusada claramente por Lescano;

Bia continuou pressionando no quinto assalto e em uma de suas investidas acertou uma cabeçada sem querer na argentina, que sofreu um grande corte no supercílio esquerdo. O médico foi chamado e permitiu que a luta continuasse, mas como a brasileira continuou a acertar golpes o juiz Howard Foster resolveu paralisar a luta. Os jurados foram unânimes em apontar a brasileira como vencedora do duelo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.