Publicidade

UFC 300: Alex Poatan nocauteia cedo e mantém cinturão; Dana anuncia volta de Conor McGregor

Charles do Bronx é o único brasileiro a perder; na coletiva, presidente da entidade surpreende ao confirmar retorno do ex-campeão dos pesos pena (66 kgs) e leve (70 kgs) em 29 de junho

Foto do author Sergio Neto
Por Sergio Neto
Atualização:

O fã de MMA que esperou até as 2h30 da manhã deste domingo, dia 14, pode ter ficado decepcionado ou eufórico. Só não decepcionado ou surpreso. Alex “Poatan” Pereira fez o que sabe fazer de melhor. O brasileiro de 36 anos nocauteou o americano Jamahal Hill (nº 1 do ranking) e manteve o cinturão dos meio-pesados (até 93 kgs). A luta foi o evento principal do icônico UFC 300, realizado em Las Vegas.

Restava 1:46 para o fim do primeiro round quando o árbitro Herb Dean interrompeu a luta. Poatan, cirúrgico, só precisou de um golpe para fazer Hill ir à lona. Os dois oponentes começaram o duelo cautelosos, se estudando. O americano sabia o quanto a mão do brasileiro era perigosa. O paulista natural de São Bernardo do Campo alternou entre chutes baixos e jabs na barriga para fazer Hill abaixar a guarda - já usou essa estratégia antes, quando nocauteou Sean Strickland. Poatan soube a hora de atacar e, quando sua mão encontrou o queixo do rival, o resultado não podia ser outro.

O juiz até tentou interromper a luta devido um chute de Hill nas partes íntimas, mas Poatan simplesmente ignorou o árbitro que logo se afastou. Instantes depois, o brasileiro acertou seu cruzado característico no queixo de Hill, que caiu sem saber o que estava acontecendo. Começou então uma chuva de golpes com a esquerda, sua “mão de pedra”, fazendo o combate ser interrompido definitivamente. Sem quase derramar suor no octógono, Poatan se levantou e fez um gesto zombando de Hill, esticado no chão e tentando recobrar a consciência.

Cruzado de esquerda, mais uma vez, garante vitória rápida e sem perigos para Poatan no UFC. Foto: Ellen Schmidt/AP

PUBLICIDADE

O card principal do centenário evento também contou com o confronto entre as chinesas Zhang Weili e Xiaonan Yan, no peso palha (até 52,1 kgs). O duelo quase acabou ainda no primeiro round, com Zhang Weili mantendo seu cinturão. Max Holloway, no último segundo de luta, despachou Justin Gaethje para ficar com o título de “cara mais durão” e bônus de R$ 3 milhões. Charles do Bronx foi o único brasileiro a ser derrotado. Ele perdeu para Arman Tsarukyan, em um embate bastante equilibrado, que teve decisão dividida por parte dos juízes. Bo Nickal vs Cody Brundage abriram os trabalhos.

Nos cards preliminares, Deiveson Figueiredo deu um mata-leão para vencer Cody Garbrandt, enquanto as compatriotas Jéssica “Bate-Estaca” Andrade e Marina Rodriguez mediram forças, com vitória para a primeira. Renato Moicano despachou Jalin Turner e Diego Lopes venceu Sodiq Yusuff.

Conor McGregor está de volta

Fora dos octógonos desde 2021, uma das personalidades mais marcantes da história do MMA está de volta. Conor McGregor marca presença no UFC 303. O ex-campeão dos pesos pena (66 kgs) e leve (70 kgs) irá enfrentar Michael Chandler no dia 29 de junho, em Las Vegas. O anúncio foi feito por Dan White, presidente da organização. A luta será válida pelo peso meio-médios (77 kgs). Dependendo do resultado e com base na popularidade de ambos, uma disputa por cinturão por parte do vencedor é uma previsão possível de se fazer.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.