No Carnaval, pule, beba... Mas não dirija

Veja fotos e matérias sobe o Carnaval 2004

PUBLICIDADE

Por Agencia Estado
Atualização:

Que bebida alcoólica e acidente de trânsito estão intimamente ligados todo mundo já sabe. O problema é que muitas pessoas acabam não se importando muito com isso durante o Carnaval. "Os meses de festas, como dezembro e fevereiro, são os que apresentam os maiores números de acidentes fatais, já que muitos motoristas insistem em dirigir depois de ter consumido uma quantidade considerável de álcool", diz a médica Vilma Leyton, chefe do departamento de Álcool e Drogas da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet). Segundo Vilma, quem bebeu e pretende dirigir só tem uma alternativa: esperar até que o efeito do álcool passe. "Beber café ou tomar banho frio não cortam a embriaguez", explica. Outra saída é pegar um táxi, ou pedir para uma pessoa sóbria dirigir seu carro. Motorista grátis Uma companhia de seguro decidiu criar um serviço diferenciado para o consumidor que não abre mão de uma bebida a mais. Trata-se do Motorista Amigo, da SulAmérica. Disponível desde fevereiro de 2003, o serviço é voltado para motoristas que se vêem impedidos de dirigir, seja por um mal-estar qualquer, seja por embriaguez. A idéia é simples: basta o segurado ligar para o 0800 da seguradora e solicitar o envio de um motorista. "Atualmente, temos 40 mil clientes que dispõem do serviço", diz Jorge Bento, vice-presidente da sucursal São Paulo - vale lembrar que o Motorista Amigo só pode ser pedido por quem contrata o plano Executivo da empresa. Apesar de ter sido lançado há quase um ano, o serviço ainda não foi muito utilizado. "Ao longo desse tempo, recebemos cerca de 120 solicitações. Somente para o Carnaval deste ano, estamos nos programando para prestar mais de 100 atendimentos", comenta Bento. Para quem se envolve em um acidente que deixa o carro sem condições de trafegar, a SulAmérica oferece o AutoMático. Estendido para todos os clientes, o serviço envia um perito ao local do acidente, que leva o segurado para casa ou para a locadora de automóveis. As despesas com o aluguel são pagas pela seguradora até que o carro do segurado deixe a oficina. Revisão Outras empresas apostam na revisão preventiva para reduzir o risco de panes, principalmente antes de pegar estrada nesse feriadão. No caso da Porto Seguro, o segurado pode levar seu carro a um dos postos da empresa para avaliar o estado de freios (com possibilidade de troca das pastilhas), amortecedores, bateria e alternador. Além disso, lâmpadas queimadas são trocadas e os faróis, regulados. Por fim, é aplicado um produto para a cristalização do pára-brisa. Porém, esses serviços estão vinculados ao tipo de cobertura, veículo e região de contratação. Desde o início do ano, a AGF Auto firmou parceria com a rede Della Via, na qual seus segurados podem solicitar revisão gratuita que inclui verificação do estado dos mesmos itens observados pela Porto Seguro e incluem ainda troca do fluido de freio e rodízio dos pneus. Além disso, o segurado recebe 50% de abatimento nos serviços de alinhamento e balanceamento. Já a Indiana Seguros aposta em descontos para serviços realizados por uma rede credenciada. Na Varga Serviços, por exemplo, o segurado pode solicitar uma verificação de 90 itens ou o balanceamento das quatro rodas. Os descontos vão de 10% na compra de componentes (exceto pneus) a 30% para a mão-de-obra. Já na DPaschoal, há serviços gratuitos, como a inspeção de mais de 50 itens ou a calibragem dos pneus com nitrogênio, e outros com desconto de 5%. Também parceira da Varga, a Marítima Seguros oferece inspeção preventiva de 90 itens, com troca gratuita de pastilhas e retífica de discos dianteiros, rodízio de pneus e balanceamento das quatro rodas. Extintor de incêndio O dono do carro não deve se esquecer de verificar a validade do extintor. Uma boa dica, segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Equipamentos Contra Incêndio e Cilindros de Alta Pressão (Abiex), é que o consumidor leia as instruções de uso do equipamento para ganhar tempo de reagir caso seu carro pegue fogo. Por ser um item de segurança, o extintor é inspecionado na estrada pela Polícia Rodoviária. Aparelho descarregado ou com prazo vencido resulta em multa de R$ 127,69, e cinco pontos no prontuário.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.