PUBLICIDADE

Após visita de Amorim a Kiev, governo Lula dá aval a novo embaixador da Ucrânia no Brasil

Atual vice-chanceler ucraniano Andrri Melnik assumirá a função; ele participou de encontro com enviado do presidente brasileiro ao Leste Europeu

Foto do author Felipe Frazão
Por Felipe Frazão

BRASÍLIA - O governo Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta quinta-feira, dia 11, que deu aval ao nome indicado pelo presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski como novo embaixador do país em Brasília. O atual vice-chanceler ucraniano Andrri Melnik assumirá a função.

PUBLICIDADE

O gesto foi um sinal de boa vontade nas relações, na sequência do encontro entre o assessor especial de Lula, o ex-chanceler Celso Amorim, e Zelenski, na véspera em Kiev.

A Ucrânia estava sem embaixador acreditado em Brasília. O antecessor no cargo, Rostislav Tronenko, foi embaixador por cerca de dez anos. Atualmente, o país é representado atualmente pelo encarregado de negócios, Anatoli Tkach, uma representação de menor nível politico.

Anatoli Tkach já estava na chefia da representação diplomática quando o conflito com a Rússia começou, com a invasão de tropas de Vladimir Putin em 24 de fevereiro de 2022.

Celso Amorim cumprimenta o vice-ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Andri Melnik, antes de reunião com Volodimir Zelenski, na quarta, 10  Foto: Reprodução/Twitter/Andrij Melnyk

O governo Zelenski já havia indicado como seu futuro embaixador Andrri Melnik. O governo brasileiro decidiu conceder o agrément (de acordo, no jargão diplomático) ao representante do presidente ucraniano há pouco mais de uma semana.

O anúncio da decisão, porém, foi feito agora, para coincidir com a conversa pessoal entre Zelenski e Celso Amorim. O próprio Melnik participou das conversas e recebeu Amorim. Ele agradeceu o apoio brasileiro em votos nas Nações Unidas contra a Rússia e também ajuda humanitária.

A Ucrânia e aliados ocidentais, como os Estados Unidos, cobraram a ida de Amorim a Kiev, depois de o principal conselheiro de Lula se encontrar em Moscou com Putin.

Publicidade

A missão do assessor especial de Lula já se encerrou e ele deve chegar a Brasília nesta sexta-feira, dia 12. Amorim disse que teve uma reunião tranquila para estabelecer canais de confiança com Zelenski. Há expectativa de que o governo se pronuncie oficialmente sobre o encontro.

O presidente Lula afirmou que ele deveria buscar informações sobre quais eram as condições da Ucrânia para tentar mediar um acordo de paz, já que havia ouvido as razões de Putin antes. A Ucrânia e a União Europeia exigem como base para qualquer negociação a retirada completa das tropas russas do território da Ucrânia.

Zelenski tuita após visita de Amorim

Nesta quinta, 11, o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski, escreveu em sua conta no Twitter sobre a visita de Celso Amorim ao país.

“Encontrei com o assessor especial de relações internacionais do presidente do Brasil, Celso Amorim. Enfatizamos que o único plano possível capaz de parar a agressão da Rússia na Ucrânia é a Fórmula de Paz Ucraniana’, tuitou o presidente ucraniano.

“Discutimos a possibilidade de realizar a Cúpula Ucrânia-América Latina. Espero continuar o diálogo com o Presidente Lula e dar-lhe as boas-vindas à Ucrânia”, terminou Zelenski, deixando em aberto o convite para Lula visitar Kiev.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.