Coreia do Sul mantém operação de usinas apesar de ataques em computadores

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

Os ataques cibernéticos contras as usinas de energia nuclear da Coreia do Sul continuam, mas os reatores estão operando com segurança, disse o operador de enérgica nuclear do país."Os ataques cibernéticos em nossas redes de computadores administrativas continuam ainda. No entanto, a operação dos reatores nucleares é separada e está 100% a salvo de qualquer ataque", afirmou o executivo-chefe da Korea Hydro & Nuclear Power Co., Cho Seok, em um comunicado de imprensa. Ele se recusou a fornecer detalhes sobre os ataques cibernéticos, ou sobre como a companhia está respondendo aos ataques, citando razões de segurança. A Korea Hydro, a operadora de 23 reatores nucleares na Coreia do Sul, disse em meados de dezembro que seus sistemas de computadores tinham sido invadidos em alguns dados foram roubados e que as operações não estavam em risco.O governo e a operadora colocaram em alerta equipes de emergência desde a quarta-feira passada como medida de precaução em caso de tentativas de ataques cibernéticos em usinas nucleares, depois que um hacker exigiu o desligamento de três reatores e em mensagens no Twitter ameaçaram "destruição" se a exigência não fosse cumprida. Autoridades do governo e procuradores em Seul, que estão investigando o caso, disseram que não descartam a possibilidade da Coreia do Norte estar envolvida no ataque.A imprensa estatal norte-coreana negou ontem envolvimento com os ataques cibernéticos e acusou os EUA de estarem por trás da invasão dos sistemas. Os procuradores da Coreia do Norte também estão buscando cooperação com autoridades da China em uma investigação sobre o caso após identificar vários endereços da Internet a uma cidade chinesa perto da Coreia do Norte. Fonte: Dow Jones Newswires.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.