PUBLICIDADE

Lula no G7 terá nove reuniões bilaterais, além de encontro com empresários

Presença do presidente na cúpula foi confirmada apenas após a certeza de que teria participação relevante no encontro; sua chegada está prevista para a madrugada desta quinta, 18, para sexta, 19

PUBLICIDADE

Foto do author Eduardo Gayer
Por Eduardo Gayer
Atualização:

ENVIADO ESPECIAL A TÓQUIO – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fechou sua agenda oficial para o G7, ainda não confirmada oficialmente pelo governo. Entre os painéis oficiais da cúpula em Hiroshima, no Japão, o petista terá nove reuniões bilaterais, além de um encontro com empresários.

PUBLICIDADE

Foram confirmadas as reuniões bilaterais com o presidente da França, Emmanuel Macron, e com o presidente do Vietnã, Vo Van Thuong. A negociação desses encontros foi antecipada pelo Broadcast Político. O chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, é outro nome da lista.

Já estavam confirmadas oficialmente três encontros bilaterais: com o presidente da Indonésia, Joko Widodo, e com os primeiros-ministros da Índia, Narendra Modi, e do Japão, o anfitrião Fumio Kishida. Lula chega a Hiroshima, sede do encontro do G7, na madrugada de quinta para sexta-feira.

Presidente Lula durante a abertura do seminário Transparência e Acesso à Informação, em foto de 16 de maio de 2023; Líder brasileiro terá nove reuniões em cúpula do G-7. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

De acordo com a nova agenda agora estão marcadas as seguintes reuniões bilaterais:

Na sexta-feira:

  • Primeiro-ministro da Austrália, Anthony Albanese

No sábado:

Publicidade

  • Primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida
  • Presidente da Indonésia, Joko Widodo
  • Primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi
  • Presidente da França, Emmanuel Macron
  • Chanceler da Alemanha, Olaf Scholz

No domingo:

  • Primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau
  • Secretário-geral da ONU, António Guterres
  • Presidente do Vietnã, Vo Van Thuong.
  • Encontro com empresários

Na segunda-feira pela manhã, está prevista uma coletiva de imprensa, antes do retorno de Lula ao Brasil.

Lula só confirmou sua presença na cúpula do G7, para a qual foi convidado, após ter certeza de que teria uma participação relevante no encontro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.