‘Ninguém tira meu marido de mim, nem a guerra’, diz primeira-dama ucraniana

Foto: VIACHESLAV RATYNSKYI
Por Redação
Atualização:

Em uma rara entrevista, Olena Zelenska diz que a guerra separou sua família assim como milhões de outras na Ucrânia

Por Redação
Atualização:

Em uma rara entrevista conjunta na televisão, o presidente ucraniano, Volodmir Zelenski e a primeira-dama, Olena Zelenska, disseram que a invasão russa da Ucrânia “separou” sua família, assim como milhões de outras famílias em todo o país.

Zelenska, que tem dois filhos com o presidente, com quem se casou em 2003, admitiu que mal viu o marido desde que o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou a entrada de tropas na Ucrânia. A primeira-dama disse que ela e seu marido têm se comunicado principalmente por telefone desde então.

“Nossa família foi dilacerada, como qualquer outra família ucraniana”, disse. “Ele vive em seu trabalho. Nós não o vimos por 2 meses e meio.”

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

No entanto, Zelenska foi rápida em descartar a ideia levantada por um dos entrevistadores da rede de televisão ucraniana ICTV de que a guerra “basicamente levou seu marido embora”. “Ninguém tira meu marido de mim, nem mesmo a guerra”, respondeu a primeira-dama.

Presidente da Ucrânia, Volodmir Zelenski, e sua mulher, Olena Zelenska, participam do funeral do ex-presidente ucraniano Leonid Kravchuk, em 17 de maio
Presidente da Ucrânia, Volodmir Zelenski, e sua mulher, Olena Zelenska, participam do funeral do ex-presidente ucraniano Leonid Kravchuk, em 17 de maio 

A entrevista marcou a segunda vez que o casal apareceu junto desde a invasão da Rússia, em 24 de fevereiro. Durante a entrevista, Zelenska disse que estava “agradecida” por sua aparição conjunta na televisão, pois significava que eles finalmente poderiam passar um tempo juntos. “Um encontro na TV, obrigada”, brincou.

Alvos

Nos primeiros dias da guerra, Zelenski disse que ele era o “alvo número 1″ da Rússia e sua família era o “alvo número 2″.

“Eles querem destruir a Ucrânia politicamente destruindo o chefe de Estado”, disse ele aos ucranianos em um discurso em fevereiro, embora se recusasse a fugir. Em vez disso, Zelenski foi às ruas da capital, postando vídeos desafiadores nas mídias sociais que lhe renderam elogios globais, enquanto sua mulher e filhos se protegiam em um local não revelado.

Durante a entrevista, Zelenska disse que se lembrava de acordar com “ruídos estranhos” quando a Rússia começou sua invasão e perceber que seu marido não estava ao seu lado. Zelenski já estava acordado, vestindo um terno.

“Começou”, ela se lembra dele dizendo antes de sair, deixando-a em um estado de “ansiedade e estupor”.

A guerra elevou o perfil do presidente da Ucrânia, que fez discursos em vídeo para os ucranianos na maioria das noites e falou em parlamentos de todo o mundo. Ele apareceu virtualmente em eventos como o Grammy e o Festival de Cinema de Cannes, que abriu na semana passada.

Comediante

Antes de se tornar presidente há três anos, Zelenski era um comediante e ator que fazia o papel de um presidente na tela. O ator de 44 anos também dublou As Aventuras de Paddington Bear e, em 2006, ganhou a versão ucraniana de Dancing with the Stars.

Zelenska, de 44 anos, é roteirista e raramente é vista em público desde a invasão da Rússia. Ela foi vista pela primeira vez no início de maio, quando a Ucrânia celebrou o Dia das Mães, encontrando-se no oeste da Ucrânia com a primeira-dama dos EUA, Jill Biden, que cruzou a fronteira da Eslováquia.

“Entendemos o que é preciso para a primeira-dama dos EUA vir aqui durante uma guerra, quando as ações militares acontecem todos os dias, onde as sirenes estão soando todos os dias, até hoje”, disse Zelenska na época.

“O povo dos Estados Unidos está com o povo da Ucrânia”, disse Jill Biden a ela. WASHINGTON POST

Encontrou algum erro?Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Publicidade