Presidente da Coreia do Sul é flagrado xingando o Congresso dos EUA durante evento em Nova York

Sem saber que estava sendo filmado, Yoon Suk-yeol se referiu aos parlamentares americanos como ‘filhos da p...’ ao comentar votação de pacote de ajuda internacional com assessores

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

O presidente da Coreia do Sul, Yoon Suk-yeol, tornou-se alvo de uma polêmica internacional após ser flagrado xingando o Congresso dos EUA durante um evento em Nova York, à margem da Assembleia-Geral da ONU. Sem saber que estava sendo filmado em um dos corredores da conferência do Fundo Global, Yoon se referiu aos parlamentares americanos como “filhos da p...”.

“Como Biden não vai ficar mal se esses filhos da p... não aprovarem (sua proposta de aumentar a ajuda financeira ao Fundo Global) no Congresso?”, disse o presidente a assessores em um corredor da conferência na quarta-feira, 21, após bater uma foto em uma área externa às salas de reunião.

O presidente da Coreia do Sul, Yoon Suk-yeol, discursa em conferência do Fundo Global, em Nova York. Foto: Evan Vucci/ AP

PUBLICIDADE

O comentário gravado pelas câmeras veio após uma reunião entre o líder sul-coreano e o presidente americano, Joe Biden, que prometeu contribuir com US$ 6 bilhões (R$ 30,7 bilhões) adicionais para o Fundo Global de Combate à aids, tuberculose e malária.

Postado no YouTube, o vídeo foi visto mais de 2 milhões de vezes poucas horas depois de ser publicado, e na Coreia do Sul a palavra “fuckers” foi a hashtag mais popular no Twitter na quinta-feira, 22.

Representantes de Yoon e da Casa Branca não responderam imediatamente aos pedidos de comentários na quinta-feira, mas o líder do Partido Democrata da Coreia do Sul -- oposição ao atual presidente --, Park Hong-keun, criticou a “linguagem suja de Yoon manchando o Congresso dos EUA” como “um grande acidente diplomático”.

Laços com os EUA

O incidente diplomático envolvendo o presidente sul-coreano ocorre em um momento de aproximação entre os Estados Unidos e seus aliados asiáticos, em meio ao aumento de tensões com a China (envolvendo a soberania de Taiwan) e com a Coreia do Norte (envolvendo recentes testes de armas de longo alcance).

Porta-aviões USS Ronald Reagan chega ao porto de Busan, na Coreia do Sul. Foto: Lee Jin-man/ AP

Um dia depois da repercussão do insulto de Yoon aos parlamentares dos EUA, o porta-aviões americano USS Ronald Reagan, de propulsão nuclear, e navios de sua flotilha de ataque atracaram no porto de Busan nesta sexta-feira, 23, pela primeira vez em quase cinco anos.

Publicidade

“A presença do porta-aviões USS Ronald Reagan em Busan demonstra a força da aliança entre Coreia do Sul e Estados Unidos”, disse uma fonte do ministério da Defesa sul-coreano à France-Presse.

Yoon e Biden estavam ambos em Nova York para a Assembleia Geral das Nações Unidas, onde realizaram discussões paralelas na quarta-feira./ AFP e WPOST