PUBLICIDADE

Sérvia coloca Exército de prontidão após aumento da violência no Kosovo

Ao menos 25 soldados da força de paz da Otan ficaram feridos após militantes sérvios tentarem invadir prefeituras

Foto do author Redação
Por Redação
Atualização:

BELGRADO - O presidente da Sérvia, Alexander Vucic, determinou nesta segunda-feira, 29, que as Forças Armadas do país entrem em prontidão, depois do aumento da violência entre a minoria sérvia que vive no norte do Kosovo e a maioria albanesa do país. Mais cedo, ao menos 25 soldados da força de paz da Otan que atua na região desde 1999 ficaram feridos após militantes sérvios tentarem invadir prefeituras controladas por albaneses étnicos no norte do território. Segundo o governo sérvio, 53 kosovares de origem sérvia ficaram feridos.

Segundo o ministro da Defesa, Milos Vucevic, as tropas estão em prontidão máxima e serão deslocadas para postos estratégicos na fronteira. Em pronunciamento, o presidente Vucic acusou os kosovares de tentar arrastar a Sérvia e a Otan para um novo conflito. “A Otan precisa urgentemente parar as hostilidades contra sérvios étnicos”, disse.

Soldados poloneses, parte da missão de manutenção da paz no Kosovo, vigiam ruas após confrontos de sexta-feira entre a polícia do Kosovo e os sérvios étnicos, em imagem desta segunda-feira, 29 Foto: AP Photo/Marjan Vucetic

PUBLICIDADE

Kosovo declarou independência da Sérvia em 2008, mas Belgrado ainda considera a região parte de seu território. Desde o fim da Guerra do Kosovo, quando uma operação da Otan forçou retirada das tropas de Slobodan Milosevic da região, tropas de paz controlam o território kosovar.

Depois que os sérvios boicotaram as eleições locais do mês passado realizadas nas cidades de Zvecan, Leposavic, Zubin Potok e Mitrovica, no norte de Kosovo, onde os sérvios representam a maioria da população, os prefeitos albaneses recém-eleitos se mudaram para seus escritórios com a ajuda da tropa de choque de Kosovo na sexta-feira.

Em Zvecan, os sérvios tentaram impedi-los de entrar no local, mas a polícia disparou gás lacrimogêneo para dispersá-los. Nesta segunda-feira, eles realizaram um protesto em frente aos prédios do município que se transformou num confronto aberto com a polícia kosovar e a KFOR (forças especiais da Otan).

“Ao tentar conter a multidão, vários soldados do contingente italiano e húngaro da KFOR foram alvo de ataques não provocados e sofreram ferimentos traumáticos com fraturas e queimaduras em consequência da explosão de dispositivos incendiários”, afirmou a missão de paz da Otan em comunicado.

Alguns veículos da polícia do Kosovo e um pertencente a jornalistas foram danificados e pichados com símbolos. De acordo com a agência de notícias Reuters, alguns veículos foram pintados com a letra “Z”, referindo-se a um sinal russo usado na guerra na Ucrânia.

Publicidade

Esforços intensificados

Os Estados Unidos e a União Europeia intensificaram esforços para ajudar a resolver a disputa Kosovo-Sérvia, temendo mais instabilidade na Europa à medida que a guerra da Rússia avança na Ucrânia. A UE deixou claro para a Sérvia e Kosovo que devem normalizar as relações se quiserem fazer algum progresso em direção à adesão ao bloco.

Chefes de Estado de nações europeias que tiveram policiais da KFOR feridos também se manifestaram. “O que está acontecendo é absolutamente inaceitável e irresponsável”, disse a primeira-ministra italiana Giorgia Meloni em um comunicado. “É vital evitar novas ações unilaterais por parte das autoridades kosovares e que todas as partes em questão deem imediatamente um passo atrás para aliviar as tensões.” /AP E EFE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.