PUBLICIDADE

Terremoto de 6,7 graus deixa dois mortos em ilha na Grécia

Abalo foi registrado no litoral da província turca de Mugla

Atualização:

ISTAMBUL - Um forte terremoto, de 6,7 graus na escala Richter abalou na madrugada desta sexta-feira o litoral da província turca de Mugla, na costa do Mar Egeu. O abalo deixou 2 mortos e cerca de 100 feridos na ilha grega de Kos, mas não causou graves danos no território turco, segundo as primeiras informações.

Prédios sofreram danos na ilha grega de Kos durante o terremoto desta quinta Foto: Kalymnos-news/via AP

PUBLICIDADE

A agência europeia de terremotos EMSC disse que o tremor poderia causar um pequeno tsunami, mas a mídia turca citou funcionários dos governo dizendo que era mais provável que o abalo causasse a elevação das ondas, mas não um tsunami.

O terremoto ocorreu às 1h31 no horário local (19h31 em Brasília), com hipocentro localizado no Golfo de Gokova, a cerca de 80 quilômetros ao sudoeste da cidade de Mugla, de acordo com dados do Observatório de Kandilli, um órgão oficial que fica em Istambul. O tremor foi sentido nas cidades de Bodrum e Datca, grandes centros turísticos da Turquia, e o arquipélago grego de Dodecanese.

Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), o tremor atingiu 6,7 graus na escala Richter e foi registrado a 10 quilômetros de profundidade.

Moradores e turistas tiveram de deixar construções durante tremor de 6,7 Foto: Kolymnos-news/via AP

O prefeito da Ilha de Kos, Giorgos Kyritsis, disse à mídia estatal que vários edifícios sofreram danos e alguns prédios antigos desmoronaram, mas não deu detalhes sobre os mortos e feridos. A Guarda Costeira também informou sobre danos no porto da ilha e o departamento de bombeiros disse que várias pessoas feridas foram retiradas dos escombros. 

Por causa do terremoto, o fornecimento de eletricidade foi interrompido em várias regiões. O governador da Província de Mugla, Esengül Civelek, disse em entrevista à emissora "NTV" que não havia recebido nenhuma informação sobre grandes danos.

Alguns prédios antigos sofreram rachaduras, mas, até o momento, nenhum deles caiu, de acordo com Civelek. O prefeito da cidade de Mugla, Osman Gürün, indicou que também não foram registrados vítimas ou danos materiais. 

Publicidade

Hóspedes de resort dormiram ao ar livre com medo de desabamento de prédios na ilha de Bitez, na Grécia Foto: Ayse Wieting/AP

Um terremoto de 6,7 graus é considerado forte e é capaz de causar grandes danos, mas os efeitos deste podem ter sido amenizados por ter ocorrido no mar. Os tremores são frequentes na Turquia e na Grécia, pois os dois países são localizados entre duas placas tectônicas - a Eurásia e a Arábica.

Mais de 600 pessoas morreram em outubro de 2011 em Van, província do leste da Turquia, em razão de terremoto de  7,2 graus eviolentos tremores secundários. Em 1999, dois grandes terremotos mataram cerca de 20 mil pessoas no noroeste densamente povoado da Turquia.  / EFE e REUTERS

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.