Tribunal moscovita proíbe filme que ridiculariza Maomé

PUBLICIDADE

Por AE
Atualização:

Um tribunal de Moscou proibiu nesta segunda-feira a exibição de um filme que ridiculariza o profeta Maomé e deu fôlego a protestos que resultaram na morte de dezenas de pessoas em diversos países islâmicos, inclusive do embaixador norte-americano na Líbia.A decisão do tribunal do distrito de Tverskoi ocorre apenas alguns dias depois de uma corte de Grozny ter proibido a circulação do filme. Grozny é a capital da Chechênia, uma república de maioria islâmica no sul da Rússia onde insurgentes travaram duas sangrentas guerras contra o governo central russo nas últimas duas décadas.Funcionários do governo russo têm advertido que o acesso ao site YouTube será bloqueado no país se seu proprietário, o Google, não impedir o acesso ao trailer do filme "A Inocência dos Muçulmanos", que ridiculariza Maomé e os seguidores do islã.Inessa Roman-Pogorzhelskaya, porta-voz do Google na Rússia, disse que a empresa fecharia o acesso ao vídeo no país se recebesse uma notificação da justiça ordenando a medida. As informações são da Associated Press.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.