Na Índia, 41 trabalhadores estão presos em túnel, mas resgate é suspenso por temor de desabamento

Trabalhadores da construção do túnel no Estado de Uttarakhand, na cordilheira do Himalaia, estão no local já há uma semana

PUBLICIDADE

Por AFP

Na Índia, 41 trabalhadores aguardam há 7 dias pelo seu resgate, após ficarem presos em um túnel que desabou parcialmente no último domingo. As equipes de emergência, contudo, tiveram de suspender neste sábado, 18, as tarefas de resgate, devido ao temor de um novo colapso da infraestrutura.

A empresa governamental de gestão da infraestrutura e das rodovias, a NHIDCL, anunciou que um ruído repentino na noite de sexta-feira provocou “uma situação de pânico no túnel”.

As operações foram interrompidas diante da possibilidade de “grande colapso”, afirmou a empresa em um comunicado.

Plano de socorro prevê instalação de um tubo de 90 cm de diâmetro, pelo qual os trabalhadores possam sair do túnel  Foto: AP Photo

PUBLICIDADE

Desde o acidente, máquinas tentam abrir caminho através dos escombros para chegar aos operários bloqueados, que trabalhavam na construção do túnel no Estado de Uttarakhand (norte), na cordilheira do Himalaia.

O resgate foi suspenso por conta da queda contínua de escombros e dos repetidos danos nas escavadeiras.

As equipes de resgate mantêm contato por rádio com os homens presos, que recebem comida, água, oxigênio e remédios através de um pequeno tubo de 15 centímetros de diâmetro.

Nenhuma informação oficial foi divulgada sobre o estado de saúde dos trabalhadores, mas, segundo a imprensa local, alguns sofreram com vômitos, dores de cabeça, ansiedade e problemas estomacais.

Publicidade

A imprensa destacou que o desespero é cada vez maior no túnel. “Todos fazem a mesma pergunta: ‘Quando vão nos retirar?’”, contou o socorrista Mohammed Rizwan ao jornal Times of India.

As equipes de resgate pretendem instalar um tubo de 90 centímetros de diâmetro até o interior do túnel para que os operários consigam sair do local. Mas, na sexta-feira, os socorristas admitiram que só conseguiram perfurar metade da distância necessária.

O túnel afetado é parte de um grande projeto para conectar as localidades de Silkyara e Dangalgaon, onde ficam dois dos templos hindus mais sagrados, o de Uttarkashi e o de Yamunotri.

Vários especialistas alertaram sobre o impacto das grandes construções em Uttarakhand, onde muitas áreas são propensas a deslizamentos de terra.

Os acidentes em grandes obras de infraestruturas são frequentes na Índia.

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.