PUBLICIDADE

União Europeia vai impor sanções contra o Hamas e parte de sua cúpula, diz França

Penalidades são direcionadas ao grupo terrorista e a alguns de seus dirigentes, em razão dos atentados de outubro que deflagraram uma guerra com Israel

Foto do author Redação
Por Redação

PARIS- A União Europeia (UE) adotará na segunda-feira, 22, um regime de sanções contra o grupo terrorista Hamas pelos atentados de 7 de outubro em Israel, anunciou a diplomacia da França nesta quinta-feira, 18.

“É um regime de sanções contra indivíduos e a transferência de fundos”, disse à imprensa o porta-voz adjunto do Ministério francês das Relações Exteriores, Christophe Lemoine.

PUBLICIDADE

Em 7 de outubro, os terroristas mataram cerca de 1.140 pessoas, em sua maioria civis, segundo balanço da AFP baseado em dados oficiais israelenses. Também sequestraram cerca de 250 pessoas, das quais 132 permanecem reféns em Gaza.

Israel prometeu aniquilar o Hamas e lançou uma ofensiva aérea e terrestre que já deixou cerca de 25 mil mortos em Gaza, também em sua maioria civis, de acordo com o Ministério da Saúde do governo do Hamas em território palestino.

Uma das casas destruídas no kibutz de Nir Oz, alvo do ataque promovido pelo Hamas no dia 7 de outubro. Foto: EFE/ Patricia Martínez Sastre

Na quarta-feira, 17, a UE acrescentou à sua lista de terroristas Yahya Sinuar, líder do Hamas, considerado o artífice do ataque, o que implica o congelamento de eventuais bens no bloco e a proibição de sua entrada em qualquer um de seus 27 países-membros.

Os europeus já incluíram nesta lista de pessoas e organizações consideradas terroristas dois responsáveis do braço militar do Hamas: Mohamed Deif e Marwan Issa.

O Hamas, como organização, já fazia parte da lista. Além da UE, Estados Unidos, Canadá e Israel também consideram-no como organização terrorista./AFP.

Publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.