Google é alvo de ação judicial de R$ 11,25 bilhões de mais de 30 empresas de mídia europeias

Companhias afirmam que sofreram perdas devido a um mercado menos competitivo por conta das práticas de publicidade digital da gigante da tecnologia

PUBLICIDADE

Foto do author Redação
Por Redação

Um grupo de mais de 30 empresas de mídia, de 17 países europeus, entrou com uma ação contra o Google em um tribunal holandês na quarta-feira, 28, pedindo indenização de cerca de € 2,1 bilhões (aproximadamente R$ 11,25 bilhões), segundo comunicado de imprensa divulgado pelos escritórios de advocacia Geradin Partners e Stek, que representam as organizações. O grupo alega que as práticas de publicidade digital do Google são anticompetitivas.

PUBLICIDADE

Segundo o comunicado, o Google há muitos anos explora sua posição dominante no mercado e as organizações de mídia europeias “sofreram perdas devido a um mercado menos competitivo, o que é resultado direto da má conduta da Google”.

“Sem o abuso da posição dominante por parte da Google, as empresas de mídia teriam recebido receitas significativamente mais altas provenientes de publicidade e pago taxas mais baixas por serviços de tecnologia publicitária”, diz o texto.

Entre as empresas que fazem parte do grupo estão algumas das principais organizações de notícias da Europa, como Axel Springer, Schibsted e DPG Media, além de jornais menores.

O Google diz em nota: “O Google trabalha de forma colaborativa com editores em toda a Europa – nossas ferramentas de publicidade e as de muitas outras empresas de tecnologia do setor ajudam milhões de sites e aplicativos a monetizar seu conteúdo e permitem que empresas de todos os tamanhos alcancem novos clientes de forma eficiente. Esses serviços se adaptam e evoluem em parceria com esses mesmos editores. Essa ação judicial é especulativa e oportunista. Nós vamos nos opor a ela com vigor e com base em fatos.”

Em junho do ano passado, a Comissão Europeia concluiu preliminarmente que o Google viola leis antitruste e inibe a concorrência na indústria da tecnologia publicitária. Na época, a vice-presidente da Comissão, Margrethe Vestager, afirmou que o Google domina os dois aspectos do mercado de venda de publicidade e o órgão disse que o Google abusou dessa posição ao favorecer seu próprio negócio de publicidade, o que fortaleceu sua capacidade de cobrar altas tarifas por seus serviços. O Google apresentou sua defesa em dezembro de 2023.

Google é alvo de ação judicial de R$ 11,25 bilhões de mais de 30 empresas de mídia, de 17 países europeus, por conta de suas práticas de publicidade digital.  Foto: Steve Marcus/Reuters
Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.