PUBLICIDADE

Israel vai conceder incentivo de US$1 bi para expansão da Intel

Empresa divulgou planos de investir US$ 10 bilhões em nova fábrica no país, que gerará cerca de mil empregos

Por Agências
Atualização:
A Intel exportou US$ 4 bilhões a partir de suas instalações em Israel Foto: Rick Wilking/Reuters

A Intel vai receber um incentivo de cerca de US$ 1 bilhão do governo israelense para o plano de investimentos de expansão da companhia no país, afirmou o ministro das Finanças de Israel, nesta terça-feira, 29. 

PUBLICIDADE

"No momento em que a companhia vem para Israel e investe US$ 10 bilhões e recebe um incentivo de 9%, isso significa que 91% ficará aqui”, disse o ministro das Finanças, Moshe Kahlon, em entrevista a uma rádio local.

Kahlon afirmou na segunda-feira, 29, que foi informado que a Intel vai investir cerca de 40 bilhões de shekels (US$ 11 bilhões) em uma nova fábrica no país.

A empresa disse que vai submeter um plano de "investimento continuado para as fábricas da empresa em Kiryat Gat", localizada na região central de Israel, mas não forneceu detalhes, incluindo custos, datas e tecnologias. 

Em janeiro, a Intel disse que tinha planos de expansão na Irlanda, Israel e em sua fábrica nos EUA, no Estado do Oregon, a partir de 2019. A meta é diversificar seus produtos para uma quantidade maior de clientes, incluindo segurança automotiva e conexões sem fio para telefones celulares. 

À Reuters, um porta-voz do ministério das Finanças israelense disse que os investimentos do governo foram cruciais para ajudar o país a manter seu espaço e competir com outras nações pela atenção da Intel. A expectativa é de que a expansão faça a Intel ter mais mil funcionários no país – hoje, são 13 mil empregados. 

Em 2018, a Intel exportou US$ 4 bilhões a partir de suas instalações em Israel; a empresa, junto com a Israel Chemicals e a Teva Pharmaceutical Industries, responde por metade das exportações industriais do país asiático. 

Publicidade

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.