Queda na demanda de chips faz lucro da Samsung recuar 29%

Gigante coreana divulgou resultado financeiro nesta quinta; empresa espera 2019 mais fraco

PUBLICIDADE

Por Redação Link
Atualização:
Lucro da Samsung caiu 29% Foto: Lee Jin-man/Ap Photo

A desaceleração na demanda por chips de memória fez o lucro e a receita da Samsung recuarem. Nesta quinta, 31, a empresa divulgou os resultados referentes ao quarto trimestre fiscal. No período de um ano, o lucro operacional caiu 29% para US$ 9,7 bilhões, enquanto a receita encolheu 10% para US$ 53,3 bilhões. Os resultados estão de acordo com a expectativa da empresa, que no começo do mês já havia reduzido sua expectativa de lucro. 

PUBLICIDADE

Como no começo do mês, a companhia citou a queda na demanda por chips de memória, um de seus principais produtos. Embora conhecida pelas TVs e smartphones, a gigante coreana é a maior produtora do mundo no segmento. Em 2017, ela atingiu a liderança entre produtores de semicondutores em termos de receita, ultrapassando a Intel. 

Entre os fatores para a desaceleração estão a guerra comercial entre EUA e China, a desaceleração da economia chinesa e a queda na demanda por produtos de parceiros importantes da companhia, como a Apple. Fornecedora de componentes do iPhone, a Samsung também é afetada pela queda nas vendas do principal produto da Apple.  

A divisão de celulares da Samsung teve lucro US$ 1,35 bilhão, queda de 38% no ano. A companhia teve dificuldades nas vendas no seu topo de linha, o  Galaxy S9, e também perdeu espaço na China para marcas locais. 

Projeção. Em 2019, a companhia afirmou que espera um “declínio no resultado anual”, embora as vendas de produtos de memória podem começar a se recuperar no já segundo semestre. Além das vendas de chips,  os investidores esperam uma recuperação baseada nos lançamentos de redes 5G e de novos dispositivos, o que inclui o aguardado celular com tela dobrável.

“Se o celular dobrável for um sucesso, será uma boa notícia para as ações da Samsung”, disse Park Jung-hoon, gestor de recursos na HDC Asset Management.

Embora as vendas de smartphones deverão continuar estáveis neste ano, o preço médio dos aparelhos deve subir uma vez que mais dispositivos terão recursos mais caros como multicâmeras, disse a Samsung. A companhia deve apresentar o Galaxy S10 no dia 20 de fevereiro, no memso evento a companhia deve dar mais detalhes sobre o aparelho de tela dobrável. /COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Publicidade

Tudo Sobre
Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.