Acusado de pedofilia é encontrado morto em delegacia

Um engenheiro de 49 anos, preso no sábado, em Itu (SP), por suspeita de pedofilia, foi encontrado morto ontem, numa cela da Delegacia de Polícia da cidade. De acordo com a Polícia Civil, aparentemente o homem teria usado a própria camisa para se enforcar, enquanto aguardava a transferência para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Sorocaba (SP). A morte será investigada pela corregedoria da Polícia Civil.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

21 de junho de 2010 | 18h34

Quando foi preso por policiais militares, o engenheiro estava na companhia de três adolescentes. As garotas contaram aos policiais que já haviam saído com ele em troca de pagamento. No momento da abordagem, o homem pretendia levá-las para um motel, segundo os policiais. A Polícia Militar, que abordou o suspeito depois de receber informações pelo disque-denúncia, informou ter encontrado material pornográfico em computadores apreendidos no carro e na casa do engenheiro. Segundo a denúncia, ele usava a internet para aliciar menores. Também procurava garotas na saída de escolas.

As adolescentes que estavam com o suspeito foram ouvidas na presença de conselheiros tutelares e liberadas. Ao ser preso, o engenheiro, que não teve o nome divulgado, alegou inocência. Familiares querem que, tanto a prisão, quanto a morte na cadeia sejam apuradas.

Tudo o que sabemos sobre:
pedofiliadelegaciamorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.