Air France não trocou instrumento do A330, diz agência

A agência responsável pela investigação do desaparecimento do voo 447 informou que a Air France não havia substituído os instrumentos de mensuração da velocidade do Airbus A330, conforme recomendação feita pelo fabricante. O diretor do escritório francês de investigação e análise, Paul-Louis Arslanian, disse que alguns problemas tinham sido detectados com os instrumentos do Airbus A330, o modelo que fazia a rota Rio de Janeiro-Paris no dia 31 de maio.

AE-AP, Agencia Estado

06 de junho de 2009 | 10h16

Segundo Arslanian, a Airbus havia recomendado que as companhias substituíssem os instrumentos do A330. O diretor das investigações disse que a Air France não trocou os instrumentos chamados tubos de Pitot no avião que desapareceu. Os tubos de Pitot são responsáveis pelas leituras dos dados do altímetro, velocidade vertical e velocímetro.

No entanto, Arslanian, alertou hoje para que não se façam conclusões ainda sobre o caso. Ele disse que aviões podem voar com segurança "com sistemas danificados". Um comunicado distribuído ontem pela Air France informou que a companhia estava substituindo todos os tubos de Pitot em seus aviões de média e longa distâncias.

A aeronave da Air France desapareceu no Oceano Atlântico com 228 pessoas a bordo durante o trajeto Rio de Janeiro-Paris. De acordo com a companhia e a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), 58 brasileiros embarcaram na aeronave. O último contato do Airbus ocorreu às 23h14 de domingo. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.