Anbima autoriza emissor a comprar títulos no mercado secundário

A Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) alterou as regulamentação de papéis registrados no segmento de longo prazo do Novo Mercado de Renda Fixa, permitindo a atuação de emissores no mercado secundário.

REUTERS

02 Março 2012 | 16h02

Os emissores dos títulos poderão adquirir, nos primeiros dois anos da oferta, até 5 por cento do volume total de cada série de valores mobiliários, segundo a Anbima.

"A alteração é resultado da interlocução com os agentes de mercado, que apontaram para o papel importante que o emissor pode exercer, como mais um agente em mercado, adquirindo e gerando liquidez no secundário para uma parcela da emissão, o que pode beneficiar o investidor", explicou o presidente da Anbima, Marcelo Giufrida, em comunicado nesta sexta-feira.

O Novo Mercado de Renda Fixa foi lançado pela Anbima em abril de 2011 e teve em outubro passado sua regulamentação aprovada.

A primeira oferta no Novo Mercado de Renda Fixa será uma emissão de debêntures da Cemig, no valor de 1 bilhão de reais. A operação já foi enquadrada no segmento.

A Anbima analisa pedido de registro de emissão de debêntures da BNDESPar, braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Novo Mercado de Renda Fixa.

(Por Fábio Couto)

Mais conteúdo sobre:
FINANCASANBIMADEBENTURES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.