Feisal Omar/Reuters
Feisal Omar/Reuters

Carro-bomba mata ao menos 10 perto do palácio presidencial da Somália

Segundo a polícia, ação pareceu ter como alvo altos funcionários do governo

Reuters

18 de março de 2013 | 07h40

MOGADÍSCIO - Um carro-bomba explodiu perto do palácio presidencial em Mogadíscio, capital da Somália, nesta segunda-feira, 18, matando pelo menos 10 pessoas, em ação que pareceu ter como alvo altos funcionários do governo, disse a polícia.

O suicida detonou os explosivos enquanto dirigia ao longo de uma avenida entre o palácio e o teatro nacional, num trajeto rodeado por salões de chá que foram atingidos pelas chamas após a explosão, disse o policial Abdiqadir Mohamud.

Um micro-ônibus público que seguia ao longo da rua explodiu na hora do ataque. "O carro-bomba atingiu um agente de segurança nacional sênior cujo carro estava passando perto do teatro", disse Mohamud à Reuters.

"A maioria das pessoas que morreram estava a bordo do micro-ônibus, civis. Este veículo público coincidentemente estava entre o carro do governo e o carro-bomba quando foi atingido. Estão espalhados pelo local mãos humanas e partes."

A segurança em Mogadíscio melhorou muito desde uma ofensiva militar que expulsou rebeldes islâmicos aliados à Al-Qaeda para fora da cidade, em agosto de 2011. Mas atentados e assassinatos em Mogadíscio, atribuídos a militantes, ainda ocorrem com frequência.

Não estava claro ainda quem estava por trás do atentado desta segunda-feira. A Al Shabaab, grupo rebelde que reivindicou vários ataques semelhantes, não estava imediatamente disponível para comentar o assunto.

Tudo o que sabemos sobre:
Somáliacarro-bomba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.