Ciclone coloca Sul em alerta

Ventos acima de 80 km/h podem atingir região, que enfrentou temporais no fim de semana

Juliana Portugal, O Estadao de S.Paulo

08 de março de 2010 | 00h00

VIGILÂNCIA - Comitê vai investir R$ 462 mil para evitar cheias de rios como o Buquira, em São José

O Sul do Brasil está em alerta: entre hoje e amanhã, um ciclone extratropical pode chegar à região, provocando rajadas de vento acima de 80 km/h. Segundo informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o fenômeno é comum nesta época do ano e deve atingir o nordeste do Rio Grande do Sul e o leste do Estados do Paraná e de Santa Catarina. A formação do ciclone tem como causas um sistema de baixa pressão atmosférica combinado às temperaturas elevadas das águas no Oceano Atlântico. O período da tarde é considerado o mais crítico pelos meteorologistas.

Para o litoral de São Paulo e região sul do Estado, no Vale do Ribeira, a previsão para hoje é de chuva com ventos em torno de 60 km/h. Nos Estados do Rio e do Espírito Santo, a chuva também é esperada e será acompanhada de rajadas moderadas de vento.

SANTA CATARINA

No fim de semana, a Região Sul já enfrentou problemas por causa do mau tempo. A chuva forte provocou a queda de uma barreira na Rodovia BR-101, em Palhoça, na Grande Florianópolis, próximo ao Morro dos Cavalos. A estrada, que está em obras para duplicação, ficou parcialmente interditada, complicando o trânsito. A pista foi liberada para o tráfego dez horas depois da queda da barreira.

A terra cobriu a pista no sentido Florianópolis-Porto Alegre, atingindo um carro, mas ninguém ficou ferido. O acidente aconteceu por volta das 3 horas, no km 237 da BR-101. O incidente ocorreu praticamente no mesmo local onde, no dia 26 de novembro de 2008, milhares de toneladas de terra deslizaram sobre a pista, deixando a rodovia totalmente interditada por uma semana.

Além da queda de barreira, o trânsito ficou complicado por causa de uma manifestação no km 225, bloqueando os dois sentidos da pista. Moradores reclamavam da cobrança de pedágio.

DESABRIGADOS

As chuvas que caíram no Paraná desde a madrugada de sábado deixaram até a tarde de ontem, segundo a defesa Civil do Estado, cerca de cem pessoas desabrigadas nas regiões da Lapa, Campo Magro e Santo Antônio do Sudoeste. A queda de granizo provocou danos em 97 casas.

Em Curitiba, foram 23 pontos de alagamentos. Em Campo Largo, na região metropolitana, a chuva afetou 280 pessoas em 45 casas danificadas. O Rio Itaqui transbordou. Dezenas de pessoas ficaram ilhadas e precisaram ser socorridas pelo Corpo de Bombeiros. A 150 km de Curitiba, em Palmeira e em Ponta Grossa, houve interrupção no abastecimento de água por causa da chuva.

COLABORARAM JULIO CASTRO E JULIO CESAR LIMA, ESPECIAIS PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.