Cientistas produzem arroz enriquecido com ferro

A anemia e a presença de chumbo no sangue, dois problemas que afetam muitas crianças no mundo em desenvolvimento, poderiam ser enfrentados de forma eficaz graças a um metido simples e barato para enriquecer arroz com ferro, e que não envolve manipulações genéticas.Uma equipe do Instituto Federal Politécnico de Zurique (IFPZ), dirigida por Michael Zimmermann, criou um método puramente mecânico, que usa uma máquina semelhante à que faz macarrão. A técnica se vale de ferro em pó e arroz também em pó, que são comprimidos juntos para produzir "grãos" brancos que são misturados ao arroz natural, à proporção de um em cinqüenta.Segundo Zimmermann, as técnicas anteriores de enriquecimento do arroz com ferro eram rejeitadas porque alteravam a cor do grão, o que não era bem aceito pela população consumidora. O trabalho dos pesquisadores suíços foi desenvolvido ao longo de três anos em Bangalore, na Índia, e envolveu 134 crianças desnutridas que passaram a receber o arroz especial. Um outro grupo era alimentado com o arroz normal.Após 16 semanas, no grupo alimentado com arroz enriquecido a taxa de anemia caiu de 78% para 29%. A concentração de chumbo no sangue também caiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.