Corte de Haia está em contato com filho de Gaddafi para rendição

O procurador do Tribunal Penal Internacional (TPI) disse nesta sexta-feira que seu gabinete mantinha "contato informal" com Saif al-Islam, o filho foragido do ex-líder líbio Muammar Gaddafi, sobre sua possível rendição.

REUTERS

28 Outubro 2011 | 11h37

Saif al-Islam fugiu da Líbia depois que forças leais ao Conselho Nacional de Transição (CNT), o governo provisório da Líbia, capturaram e aparentemente mataram seu pai na cidade de Sirte. Acredita-se que ele tenha cruzado a fronteira sul da Líbia e esteja no Níger.

"Mantemos contato informal com Saif por meio de intermediários. O gabinete do procurador deixou claro que, se ele se entregar ao TPI, tem o direito de ser ouvido em corte. É inocente até prova em contrário. O juiz decidirá", disse o procurador Luis Moreno-Ocampo em um comunicado.

"Além disso, nós soubemos por meio de canais informais que há um grupo de mercenários se oferecendo para levar Saif a um país africano que não é signatário do Estatuto de Roma do TPI. O Gabinete do Procurador também está avaliando a possibilidade de interceptar qualquer avião no espaço aéreo de um Estado integrante (do Estatuto), para efetuar a prisão", disse ele.

Os países não-signatários do Estatuto não são obrigados a entregar suspeitos para serem julgados por crimes de guerra no tribunal.

"Este é um procedimento legal, e se os juízes decidirem que Saif é inocente, ou que cumpriu sua sentença, ele pode pedir aos juízes que o enviem a um país diferente, desde que esse país o aceite", acrescentou o comunicado.

(Reportagem de Gilbert Kreijger)

Mais conteúdo sobre:
HAIA GADDAFI FILHO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.