Rodrigo Fonseca/Divulgação
Rodrigo Fonseca/Divulgação

Da genética ao design, na pós

Professor mineiro prepara curso em que a base serão as variadas ideias do ciclo de palestras TED

Felipe Mortara, O Estado de S.Paulo

14 de dezembro de 2010 | 00h00

Como aluno, Rafael Ávila sempre teve diante de si o modelo de monólogo. Cabia ao professor falar e aos alunos escutar e digerir. Hoje coordenador-geral do programa de pós-graduação lato sensu do UniBH, centro universitário particular de Belo Horizonte, é um entusiasta da inovação em aula. Nos últimos anos, pensou num modelo didático em que os alunos pudessem escolher o conteúdo e que usasse redes sociais para gerar e trocar conhecimento.

Ávila procurava não só ferramentas pedagógicas alternativas para criar uma pós em análise de tendência e gestão da inovação, mas também uma fonte de inspiração, que veio ao assistir a uma palestra do TED (Technology, Entertainment and Design) na internet: seu projeto de curso deve virar realidade no ano que vem, utilizando os vídeos da conferência como base. "Depois de ver o segundo vídeo do TED, entendi de fato a proposta e pensei: 15 minutos com assuntos contemporâneos que vão de genética a design, alunos que assimilam muito visualmente e querem aprender em pouco tempo. Está aí uma coisa que posso usar em aula."

Sob o slogan Ideias que valem a pena serem espalhadas, o TED é um ciclo de seminários sem fins lucrativos que nasceu na Califórnia e é realizado todos os anos desde 1990. A conferência não parou de se diversificar em temas, abordando ciência, cultura e sustentabilidade, e ainda ampliou o número de eventos. Os TEDx são encontros autônomos, com mais de mil edições pelo mundo. Bill Clinton, Dalai Lama, Richard Dawkins, Bill Gates e ganhadores do Nobel já passaram pelos palcos. No site do TED (www.ted.com) há cerca de 700 vídeos com acesso gratuito.

"Classifico o TED como uma grande fogueira em volta da qual as pessoas se reúnem para contar histórias que podem motivar no dia a dia", diz Helder Araújo, de 33 anos, organizador do TEDx São Paulo e Amazônia, que foi realizado em novembro. "É uma roda sem hierarquia de conhecimento. Um chef de cozinha é tão importante quanto um físico quântico."

Curso. A proposta do curso de Ávila é, usando as ideias apresentadas no TED, "formar profissionais capazes de compreender e lidar com tendências de distintas áreas de conhecimento, permitindo a materialização e gestão de processos inovadores em suas organizações".

Além de matérias instrumentais como análise de cenários, elaboração de projetos e comunicação técnico-científica, os alunos discutirão temas que vão de filosofia e pós-modernidade a inteligência artificial, passando por economia e finanças. "Queremos formar um Leonardo da "Vinte e Um"", brinca Ávila.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.