Dois suspeitos de ataques em Londres e Glasgow são soltos

Três pessoas foram acusadas formalmente de envolvimento nos atentados frustrados.

BBC Brasil, BBC

15 Julho 2007 | 16h54

Dois homens que haviam sido presos acusados de envolvimento com a tentativa de atentado em Glasgow e Londres no mês passado foram soltos neste domingo. Eles não serão acusados formalmente. Os dois homens, de 28 e 25 anos de idade, haviam sido presos no dia 2 de julho pela polícia de Strathclyde no hospital Royal Alexandria, onde trabalhavam. Até agora, três pessoas foram acusadas formalmente por envolvimento com as tentativas fracassadas de atentado com carro-bomba. No dia 29 de junho, dois carros com gasolina, pregos e cilindros de gás foram encontrados em Londres. No dia seguinte, um carro carregado com cilindros de gás foi jogado contra o aeroporto internacional de Glasgow. Um inquérito investiga os episódios. Os dois homens soltos neste domingo estavam detidos na delegacia de polícia de alta segurança de Paddington, em Londres. No dia 6 de julho, o médico iraquiano Bilal Talal Smad Abdullah foi acusado de conspiração para causar explosões. Ele foi preso no aeroporto de Glasgow. No sábado, o médico indiano Mohammed Haneef, de 27 anos, foi acusado pela polícia australiana de fornecer apoio à uma organização terrorista. O médico, que nega qualquer envolvimento nas tentativas de ataques, foi detido no aeroporto de Brisbane, na Austrália, quando tentava ir para Índia. Ele teria fornecido telefones para seus primos de segundo grau, Sabeel e Kafeel Ahmed, também acusados no caso. Sabeel Ahmed, médico de 26 anos da cidade de Liverpool, mas nascido na Índia, foi acusado no sábado de ter informações que poderiam ter prevenido o ato terrorismo. Ele foi preso no dia 30 de julho e se apresentará ao tribunal de Westminster, em Londres, na segunda-feira. Outro médico, Mohammed Asha, de 26 anos, também foi preso no dia 30 e continua sob custódia da polícia. No sábado, a polícia ganhou mais sete dias para interrogá-lo. Kafeel Ahmed, de 27 anos, preso em Glasgow, ainda está no hospital, também sob custódia. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
Cidades

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.