Equipe do Discovery realiza inspeção interna nesta quarta

A equipe do Discovery acordou nesta quarta-feira para um dia dedicado a uma inspeção internado ônibus espacial, um dia depois de os administradores da Nasa celebrarem o sucesso do primeiro lançamento tripulado no feriado da Independência dos Estados Unidos.Os sete astronautas foram acordados por uma gravação de Lift Every Voice and Sing, às vezes chamado de hino nacional dos negros, que foi escolhida pela astronauta Stephanie Wilson, apenas a segunda mulher negra no espaço.Rumando à Estação Espacial Internacional, os astronautas do ônibus espacial iriam fazer imagens das asas e da proteção frontal da nave utilizando laser, câmeras digitais e de vídeo presos a um tripé de 15 metros, que será, por sua vez, afixado ao braço robótico de 15 metros do ônibus espacial.A estimativa é de que a inspeção, realizada em turnos rotativos pelo comandante Steve Lindsey, o piloto Mark Kelly e os especialistas da missão Wilson, Lisa Nowak e Mike Fossum, dure cerca de 6 horas e meia. Os administradores do ônibus espacial disseram não estar preocupados com um pequeno pedaço de espuma que se soltou e atingiu o Discovery durante sua decolagem na terça-feira.As inspeções do segundo dia foram implementadas depois do desastre do Columbia, no qual a espuma do tanque de combustível externo atingiu a asa da nave, permitindo que gases inflamáveis entrassem na aeronave durante o pouso em 2003. Todos os sete astronautas morreram.No ano passado, a equipe do Discovery foi a primeira a testar as novas técnicas de inspeção que podem detectar danos de até um oitavo de polegada (3 milímetros). A equipe atual será apenas a segunda a conduzir essas inspeções.Os administradores do ônibus espacial disseram que imagens anteriores de vídeo da decolagem mostrando pequenos pedaços da espuma se soltando - e um deles atingindo a aeronave - não eram preocupantes."O tanque foi muito, muito bem, muito melhor de onde estávamos no ano passado", disse Wayne Hale, administrador do programa de ônibus espaciais, depois de cinco horas do lançamento. "Não vimos nada que nos cause qualquer tipo de preocupação sobre a saúde da equipe ou do veículo".Em seu vôo em julho passado, o Discovery passou por uma perda danosa de espuma, apesar de o pedaço ter sido menor do que aquele que bateu na asa esquerda do Columbia.O Discovery decolou da plataforma de lançamento na terça-feira às 15h38 (horário de Brasília).Cerca de três minutos, cerca de cinco pedaços de destroços foram vistos voando do tanque, e outro pedaço de espuma se soltou um pouco depois, disse o Controle da Missão à equipe. O último pedaço atingiu a parte interna do Discovery, mas a Nasa assegurou aos sete astronautas que não deviam se preocupar por causa do tempo.Hale disse que o Discovery estava tão alto quando os pedaços se soltaram que não havia ar suficiente para acelerar a espuma dentro do ônibus espacial e causar danos.Todos os pedaços de espuma, exceto um, eram pequenos e se soltaram muito depois da linha de dois minutos e 15 segundos em que ainda podem causar danos, disse Hale. A Nasa esperava uma perda menor de espuma.A missão da equipe do Discovery é testar as técnicas de inspeção do ônibus espacial, levar suprimentos à ISS e deixar o astronauta da Agência Espacial Européia Thomas Reiter para uma estadia de seis meses. Os astronautas Piers Sellers e Mike Fossum pretendem realizar duas caminhadas espaciais, e possivelmente uma terceira, o que estenderia a missão em um dia.

Agencia Estado,

05 de julho de 2006 | 11h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.