Estacionar em SP ficou até 92% mais caro, diz sindicato

A mensalidade de estacionamentos nos bairros paulistanos de Moema, Pinheiros, Itaim-Bibi, Vila Olímpia e centro aumentou até 92% entre 2005 e o ano passado, segundo levantamento do Sindicato de Empresas de Garagens e Estacionamentos do Estado de São Paulo (SindePark). A alta é um dos reflexos da redução de vagas gratuitas nas ruas e do aumento da Zona Azul nesses bairros, medidas adotadas pela Prefeitura desde 2008. No último ano, a capital paulista perdeu 7.851 vagas gratuitas.

AE, Agência Estado

01 de junho de 2010 | 10h02

Na área da Via Funchal, por exemplo, o preço médio para mensalistas em 2005 era R$ 99,59. Em 2009, chegou a R$ 191,38. Na semana passada, a reportagem encontrou garagens por até R$ 300. A região perdeu vagas gratuitas em 2009. No centro, a média de uma mensalidade em 2009 era R$ 110. Na semana passada, a média era de R$ 280.

Segundo o levantamento do sindicato, entre 2005 e 2009, o número de estacionamentos nas nove regiões da cidade onde há mais vagas (Pinheiros, Vila Mariana, Bela Vista, centro, Itaim-Bibi, Berrini, Jardins, Liberdade e Via Funchal) cresceu 4,43%. Já a quantidade de vagas aumentou de 8,89%. Subiu de 180.878 para 196.950. As exceções são as regiões da Berrini (teve aumento de garagens e redução de vagas), Jardins (os dois números caíram), Bela Vista e Liberdade (onde não houve variação).

"A política da Prefeitura de eliminar vagas gratuitas estimula o aumento de estacionamentos e o encarecimento do serviço", disse o presidente Sindicato dos Empregados em Estacionamentos do Estado (Seeg), Francisco Antônio da Silva. As informações são do Jornal da Tarde.

Tudo o que sabemos sobre:
trânsitoestacionamentoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.