Execução em sede de torcida do Corinthians deixa 8 mortos

Oito pessoas morreram na noite de ontem, após serem baleadas na sede da Pavilhão 9, torcida organizada do Corinthians localizada na Avenida dos Remédios, na zona oeste da capital paulista. Segundo informações da Polícia Militar, sete das oito vítimas foram encontradas mortas no local. Uma oitava pessoa, que também foi baleada, foi encaminhada ao Hospital das Clínicas pelo Samu, mas não resistiu aos ferimentos e também faleceu.

FLAVIO LEONEL, Estadão Conteúdo

19 Abril 2015 | 11h25

O Boletim de Ocorrência foi registrado no 33º Distrito Policial (Vila Mangalot) e está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP). Segundo relato da PM, as vítimas foram baleadas na cabeça. Foram encontradas deitadas uma ao lado da outra, o que indica uma execução.

A Pavilhão 9 foi fundada em 1990. A agremiação nasceu de um trabalho social realizado na Casa de Detenção do Carandiru por um grupo de amigos torcedores do Corinthians que anualmente formavam um time e promoviam um jogo de futebol beneficente contra uma equipe de detentos, denominada Corinthians do Pavilhão Nove.

A morte dos oito integrantes da Pavilhão 9 aconteceu na véspera do clássico entre Corinthians e Palmeiras, que será disputado neste domingo à tarde na Arena Corinthians e que decidirá um dos finalistas do Campeonato Paulista de 2015.

A despeito da grande rivalidade das torcidas e do histórico de confronto, relatos iniciais de policiais dão conta de que o motivo do crime não teria sido a rixa entre corintianos e palmeirenses.

Mais conteúdo sobre:
violência Corinthians Pavilhão 9

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.