Funcionários da Amazon rejeitam sindicalização em votação em Delaware

Um pequeno grupo de técnicos da Amazon.com em um centro de distribuição em Delaware votaram na quarta-feira contra a sindicalização, marcando uma vitória para a varejista online norte-americana, que se opõe fortemente a qualquer tipo de representação por terceiros de seus funcionários.

Reuters

16 de janeiro de 2014 | 09h32

Um grupo de técnicos de reparo e de manutenção de equipamentos votaram, por 21 a 6, para não se juntarem à Associação Internacional de Maquinistas e Trabalhadores Aeroespaciais (IAM, na sigla em inglês), em resultados publicados no final da quarta-feira.

O voto foi um teste simbólico das políticas de relações com funcionários da Amazon, mas não teve efeito sobre a vasta maioria dos cerca de 1.500 empacotadores e entregadores que trabalham nas instalações em Middletown, Delaware, um dos mais de 40 centros de distribuição nos Estados Unidos.

"Nossos funcionários deixaram claro que preferem uma conexão direta com a Amazon", disse Mary Osako, uma porta-voz da Amazon, em um comunicado por email.

John Carr, um representante da IAM, disse que a Amazon trabalhou nos bastidores para influenciar os funcionários.

"Os funcionários da Amazon sofreram uma pressão intensa dos gerentes e de consultores anti-sindicatos contratados para suprimir este esforço de organização", disse Carr, acrescentando que o sindicato continuará a trabalhar com os técnicos da Amazon com o objetivo de organizar uma representação sindical.

(Por Bill Rigby e Dhanya Skariachan)

Mais conteúdo sobre:
TECHAMAZONVOTACAOSINDICATO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.