Greve de rodoviários deve terminar hoje em BH

Em assembleia realizada na noite de ontem, motoristas e cobradores de ônibus, em greve na capital mineira e Região Metropolitana de Belo Horizonte desde o dia 12, aceitaram os 9% de reajuste definidos pelo 1º vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), desembargador Marcus Moura Ferreira.

RICARDO VALOTA, Agência Estado

15 Março 2012 | 06h53

O aumento estipulado pela Justiça será analisado pelo sindicato patronal hoje. Enquanto isso, a categoria, apesar de ter aceitado o valor, continua em estado de greve, mantendo, conforme determinação judicial, 70% da frota nos horários de pico e 50% fora deles.

"Caso os patrões não aceitem, continuaremos neste estado de greve até o julgamento do dissídio coletivo", afirmou Ronaldo Batista, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Belo Horizonte (STTRBH).

A categoria reivindicava reajuste salarial de 49%, um total de 30 folhas de tíquete-alimentação no valor de R$ 15,00 cada, instalação de banheiros femininos nos pontos finais, participação nos lucros e resultados (PLR) e uma jornada de trabalho de seis horas diárias.

Mais conteúdo sobre:
greve ônibus Belo Horizonte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.