Lugo antecipa viagem ao Brasil para controle médico

O presidente paraguaio, Fernando Lugo, antecipou para esta quinta-feira uma viagem ao Brasil que planejava fazer no fim de semana, para um controle oncológico, após suspender uma visita ao Peru por motivos de saúde.

REUTERS

28 de julho de 2011 | 13h10

Lugo, de 60 anos, recebeu tratamento no ano passado para um câncer linfático que foi declarado em remissão completa e ele realiza checagens a cada dois ou três meses no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

O ministro das Comunicações paraguaio, Augusto Dos Santos, que havia anunciado na quarta-feira que Lugo viajaria na sexta ou sábado, disse que o chefe de Estado seguiria nesta quinta para São Paulo.

Lugo havia restringido suas atividades desde segunda-feira devido a uma forte gripe que, segundo seus assessores, o obrigou a suspender por precauÑão precauçãouma viagem ao Peru, onde participaria da posse do presidente Ollanta Humala.

A ministra da Saúde paraguaia, Esperanza Martínez, disse que Lugo se recupera de um estado gripal e que estava de bom humor, apesar de cansado.

"Seu quadro médico não é de gravidade, é um quadro gripal comum, (ele) está saindo dela", disse Martínez em coletiva de imprensa.

Lugo passou por seis sessões de quimioterapia para combater um linfoma não-Hodgkin, um tipo de câncer que surge nos linfócitos, entre agosto e dezembro de 2010. A maioria das sessões foi realizadas no mesmo hospital onde a presidente Dilma Rousseff tratou um câncer linfático, em 2009.

O presidente do Paraguai também sofre de problemas vasculares e, em outubro passado, no meio do tratamento do câncer, teve que ser levado às pressas para São Paulo por uma trombose na área em que um cateter foi implantado para a injeção de medicamentos de quimioterapia.

Na quarta-feira, Lugo participou de uma cerimônia pública na sede do Exército.

(Reportagem de Daniela Desantis)

Tudo o que sabemos sobre:
PARAGUAILUGOBRASIL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.