Lula passa por exames e é liberado por médicos para fazer campanha

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva passou por exames nesta segunda-feira em um hospital de São Paulo e recebeu dos médicos a liberação para participar da campanha para as eleições municipais, informaram seu médico particular e o Hospital Sírio-Libanês.

Reuters

06 de agosto de 2012 | 14h15

Lula, que passou recentemente por um tratamento contra um câncer na laringe, deixou o hospital após os exames e foi almoçar com a presidente Dilma Rousseff no escritório da Presidência em São Paulo, localizado na região central da cidade.

"Ele está completamente liberado a suas atividades normais a partir desse momento. Se quiser fazer campanha, ele está liberado", disse a jornalistas o médico particular de Lula, Roberto Kalil Filho.

Segundo boletim médico, o ex-presidente passou por exames de sangue, ressonância magnética e laringocopia, entre outros que mostraram normalidade em seu quadro de saúde.

Lula, de 66 anos, foi diagnosticado com um câncer na laringe em outubro do ano passado. Em março deste ano, a equipe médica afirmou a "ausência de tumor" após o ex-presidente ter passado por tratamentos de quimioterapia e radioterapia.

A doença impediu que Lula pudesse envolver-se mais na campanha para as eleições municipais de outubro deste ano, especialmente na de seu ex-ministro da Educação Fernando Haddad para a prefeitura de São Paulo.

Ele participou, porém, de eventos da campanha de Haddad, realizou a polêmica aliança com Paulo Maluf (PP), e disse que considerava candidatar-se novamente à Presidência, caso Dilma não quisesse tentar a reeleição.

(Reportagem de Natália Cacioli e Daniela Ades)

Mais conteúdo sobre:
POLITICALULALIBERADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.