Manifestantes na Ucrânia erguem mais barricadas e tomam prédio do governo

Tentativas de diálogo para colocar fim à crise com governo pró-Rússia fracassaram

O Estado de S. Paulo,

24 de janeiro de 2014 | 07h44

 

KIEV - Manifestantes ucranianos levantaram mais barricadas nas ruas e ocuparam o prédio de um ministério nesta sexta-feira, o que elevou ainda mais a tensão depois do fracasso de tentativas de diálogo para colocar fim à crise com o presidente Viktor Yanukovich.

Em resposta aos apelos da oposição, cerca de mil manifestantes deixaram a praça da Independência, na capital Kiev, nas primeiras horas desta sexta-feira e começaram a levantar novas barricadas perto da sede presidencial.

Com máscaras e alguns carregando escudos policiais como troféus, os manifestantes montaram guarda enquanto outros empilhavam sacos de areia cobertos de neve ao longo de vias próximas à praça.

O líder da oposição Vitaly Klitschko, depois de participar de uma segunda rodada de negociações com Yanukovich que terminou sem acordo na noite de quinta-feira, expressou temores de que o impasse agora possa levar a novo derramamento de sangue.

Ao menos três participantes de protestos foram mortos até agora, dois feridos a bala, depois de confrontos entre manifestantes liderados por radicais e policiais.

"Horas de conversas foram gastas para nada. Não há sentido em sentar e conversar à mesa de negociações com alguém que já está decidido a enganar", disse Klitschko. / REUTERS

Mais conteúdo sobre:
Ucrânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.